A busca pela máxima reciclagem de materiais atingiu um novo ápice em meio a esta atual crise econômica – ou talvez um novo poço: a usina de tratamento de esgoto da Prefeitura de Nagano, no Japão, está minerando ouro no meio dos detritos.

A proporção ouro/lodo é bastante impressionante para padrões de mineração: 2,1kg de ouro para cada tonelada de cinzas fundidas, que são geradas após a usina – localizada na cidade de Suwa – incinerar o esgoto. No entanto, esta proporção talvez esteja excepcional nesta área por causa da alta concentração de indústrias que usam o adorado elemento nas suas operações.

A operação começou a partir da pesquisa completada em 2007, quando a Prefeitura de Nagano e a Agência Japonesa de Tratamento de Águas Servidas descobriram que a concentração de ouro nas cinzas era comparável a minério de alta qualidade. À época, a ideia de minerar este ouro era descartada para o método para extrair o precioso metal era muito caro quando comparado com o potencial benefício.

Isso tudo mudou quando a crise atingiu os mercados financeiros e o preço do ouro disparou. Daí então Suwa vendeu 1,27 toneladas de cinzas à empresa refinadora, que pagará à usina de águas servidas 5 milhões de ienes (56 mil dólares) pelo ouro obtido. Não parece ser muito, mas a empresa espera obter mais 167 mil dólares nos próximos dois meses. O dinheiro será usado para pagar os custos operacionais da usina, que trata 100 mil toneladas de águas servidas todos os dias, gerando três toneladas de cinzas diariamente. Ou, em ouro: 6,3 kg.

Só posso esperar que processos igualmente engenhosos continuem a aparecer pelo mundo conforme nos afundamos cada vez mais neste lamaçal econômico (piada proposital). [Yomiuri and Nagano Nippo via Pink Tentacle]