Apesar de vender celulares de US$ 50 mil para pessoas famosas como Quincy Jones e Seal, a empresa britânica Vertu parece ter problemas para pagar suas contas e funcionários. De acordo com uma reportagem do Telegraph, os empregados estão preocupados com o futuro da empresa depois de perceberem que a produção está funcionando em capacidade reduzida.

• Samsung ainda pretende vender versão alternativa do Galaxy Note 7 na Coreia do Sul
• O mais novo smartphone norte-coreano parece demais com um iPhone



Além disso, aparentemente alguns deles demonstraram apreensão com salários atrasados, bem como contribuições de pensão retiradas dos seus salários sem que fossem adicionados ao fundo de aposentadoria da empresa.

Fontes internas da empresa também afirmaram ao Telegraph que a Vertu possui dívidas com fornecedores, incluindo Qualcomm e Microsoft, além de contas atrasadas de gerenciamento de resíduos, controle de pragas e outros serviços de propriedade.

Relatos de contas não pagas são ainda mais notáveis tendo em conta a nova parceria de US$ 40 milhões que a Vertu fechou com a empresa chinesa TCL Communication para produzir 30 mil celulares. A parceria em si é irônica, já que a TCL não é exatamente uma fabricante de peças de luxo – e os produtos da Vertu custam mais do que um carro. A TCL é conhecida por fabricar smartphones para empresas como Alcatel e BlackBerry.

As coisas na Vertu aparentemente começaram a dar errado com a posse do empresário turco Hakan Uzan, exilado desde 2003. Ele prometeu que iria fazer com que a empresa “chegasse ao seu pleno potencial”. No entanto, Uzan conseguiu atrasar os salários de seus funcionários e aparentemente também deu um calote no antigo dono da empresa, Gary Chen.

Chen disse ao Telegraph que ele não recebeu nenhum pagamento de Uzan desde que o acordo foi realizado em março, o que o levou a processar Uzan pelo “ato ilegal” de deter as ações da Vertu.

Uzan afirma que todos os aspectos da transação comercial foram escondidos dele e só foram descobertos quando ele assumiu o controle. No entanto, Uzan e sua família estão acostumados com problemas legais – eles já foram acusados antes, e se envolveram inclusive em uma acusação de fraude por parte da Motorola e Nokia por empréstimos que financiaram seu estilo de vida em vez de criar uma operadora móvel.

Procuramos a Vertu e iremos atualizar a publicação se recebermos comentários.

[The Telegraph]

Imagem do topo: Vertu