Cientistas noruegueses soltaram microrganismos em labirintos estilo Pac-Man feitos de fluidos para observar como as euglenas unicelulares (neste caso, o Pac-Man) escapam de seus predadores, os rotíferos multicelulares.

Além de simplesmente parecer bacana, o uso de “microlabirintos” soluciona um dos problemas da visualização e estudo de microrganismos em uma placa de Petri. Normalmente, as criaturas ficam meio que empilhadas, o que dificulta a visualização em microscópios com profundidade de campo limitada. No labirinto, os pesquisadores conseguem estudar melhor o ambiente como um todo.

Mas não foi só isso o que motivou os cientistas a usarem a imitação de Pac-Man: eles acreditam que essa também pode ser uma boa forma de comunicar os resultados do estudo para o público. As pesquisas, que já duram um ano e meio, ainda não foram finalizadas, e o próximo passo dos pesquisadores é a inclusão de rastreamento digital dos organismos para entender melhor o seu comportamento.

[Motherboard]