Transportar antenas de telescópio, com diâmetros de até 12 metros e peso ultrapassando as 100 toneladas, não está entre as tarefas mais fáceis. Por isso, a empresa alemã Scheuerle criou dois caminhões gigantes exclusivos para o observatório ALMA (Atacama Large Milimeter/submillimeter Array), que fica no deserto do Atacama, no Chile.

A máquina em si pesa 130 toneladas e tem 12 m de largura, 20 m de comprimento e 6 m de altura – ela impressiona pela grandiosidade. Ao se aproximar de uma antena, o caminhão a agarra e a posiciona em pé sobre o veículo. O transporte delas, como você pode imaginar, não é nada rápido: a velocidade máxima do caminhão é de 20 km/h.

O trabalho dos motoristas destes trambolhos é adequar a disposição das antenas conforme o tipo de observação. Às vezes, os astrônomos precisam de um campo de visão maior, então as antenas ficam agrupadas, como se fossem uma lente grande-angular.

Em outras ocasiões, é necessário ter um foco mais preciso, para “dar zoom” em um corpo celeste: nesses casos, as antenas são separadas — em alguns casos, ficam a mais de 10 km de distância. Essa técnica de combinação de telescópios é chamada de interferometria.

Os veículos, que custaram 1 milhão de euros cada, estão operantes desde 2008, quando o observatório começou o processo de transporte de antenas (as atividades de observação começaram apenas em 2011), e eles são responsáveis por mover constantemente as 66 antenas do local.

IMG_5609

Parte do arranjo de antenas do observatório ALMA, no deserto do Atacama, no Chile. Ao todo, são 66 

No dia da visita do Gizmodo Brasil ao ALMA, não foi possível ver o caminhão transportando as antenas, pois o observatório estava em período de desligamento. Apesar de tudo, deu para ver um pouco do veículo em ação sendo controlado por joystick.

Com a chegada do inverno altiplânico, as atividades são interrompidas, pois o céu da região fica cheio de nuvens — o que prejudica muito a observação do céu. Logo, durante o mês de fevereiro, as atividades são encerradas para manutenção do local.

O ALMA é uma parceria internacional entre diversas entidades e países: o ESO (Observatório Europeu do Sul), Estados Unidos, Japão, Canadá, Taiwan, Coreia do Sul e o Chile. O observatório é composto por 66 antenas que ficam a 5.000 metros de altitude.

O Gizmodo Brasil viajou para o deserto do Atacama, no Chile, a convite do ESO (Observatório Europeu do Sul).