O VLC, o player de vídeo onívoro mais amado da internet, finalmente atingiu sua versão dois ponto zero, após 11 anos de existência. O que há de novo? Muita coisa. E não se preocupe, sua habilidade máxima, a de tocar quase tudo que existe no mundo, continua mais viva do que nunca.

A primeira mudança já salta aos olhos na primeira abertura: o VLC não é mais feio pra caramba! Aquele visual Windows 95 do programa já era, substituído por uma coisa mais minimalista, meio estilo Apple, com interface em uma janela única. É bonito, simples e compreensível. Arraste um vídeo para a janela e ele começa a tocar.

Mas há muito mais por trás da interface: aceleração de GPU e de CPUs com múltiplos processadores, novos formatos HD, processamento de áudio ainda maior, filtros de vídeo melhorados e um suporte à discos Blu-ray “experimental”.

E ele continua de graça. É só clicar ao lado e baixar. [VLC]