O número alto faz sentido: afinal, as operadoras têm condições mais vantajosas para quem traz o número de operadora concorrente. Isso vale principalmente para operadoras móveis, e por isso a portabilidade de celular é maior – 63% do total, ou 3,38 milhões de linhas. Mas vale lembrar que este número ainda é pequeno: segundo a Anatel, o Brasil fechou 2011 com 236 milhões de linhas móveis ativas.

A portabilidade vem crescendo ao longo dos anos: foram 3,28 milhões em 2009, 4,54 milhões em 2010 e 5,37 milhões em 2011, somando telefone fixo e celular. De acordo com a Anatel, o Brasil tem 276 milhões de linhas telefônicas ativas, entre fixas e móveis. Os números são fornecidos pela ABRTelecom (Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações), entidade responsável pelo serviço de portabilidade no Brasil. [Reuters/Estadão]