Como você vende um sistema operacional para dispositivos móveis que é, basicamente, uma atualização superficial de um produto velho, considerado por muitos viciados em tecnologia como o pior de todos? Você muda o nome! Para "Windows Phone", ao que parece.

Na verdade, de ac ordo com o Inquirer, que diz ter recebido esta informação direto da Microsoft, todas as versões do Windows Mobile — da persistente 6.1 até a futura versão 7, totalmente mudada — serão vendidas como Windows Phone, uma ação aparentemente sinalizada pelo anúncio de que o novo Marketplace para o Windows Mobile estaria aberto para todas as versões do OS. Isso, e o fato de que os mesmos boatos foram divulgados em fevereiro, por fontes confiáveis, e acompanhados pelo uso inexplicado da expressão "Windows Phone" no site da Microsoft. Resumindo: "Windows Phone" vai rolar, e deve coincidir com o lançamento do 6.5.

Isso parece apenas uma simples decisão de marca, e uma decisão bem moderada: no admirável mundo novo de sistemas operacionais decentes para smartphones, o velho número "6.1" é um peso morto que a Microsoft tentará combater com a versão 6.5, e espera eliminar de vez com o Windows Mobile 7, que promete ser bem melhor que seus precursores. Claro, isso não muda o fato de que o Windows Mobile 7 é um tapa-buraco desesperado, nem vai tornar a experiência com o WinMo 6.1 no seu smartphone — pois é, ainda fazem! — menos dolorosa do que é hoje. [The Inquirer]