A Microsoft planejava parar de vender licenças do Windows XP em 31 de janeiro, mas decidiu adiar o deadline para 30 de maio.

Você pode até culpar a mediocridade geral do Vista pela prorrogação, mas o maior motivo é provavelmente o crescimento e a popularidade dos netbooks e de outros PCs com processadores econômicos e mais lentos. Sim, computadores dessas categorias podem vir com o XP instalado independente do adiamento (o prazo para eles é outro), mas eles certamente ajudam a manter o XP na frente e no centro da consciência pública.

Será interessante ver se a Microsoft continuará a estender o período de licença do XP até o Windows 7 ser lançado. Aposto que sim. [BBC]