O iPhone é a máquina de fazer dinheiro da Apple, representando cerca de 60% das receitas da companhia durante o ano. Logo, se a Apple está freando a produção de iPhone, isso quer dizer que em algum momento haverá uma redução nas vendas em algum momento ainda de 2016. Podemos definir este fenômeno como uma catástrofe para uma das empresas de maior valor do mercado do mundo.

>>> Tudo que a Apple lançou em 2015 foi meio problemático
>>> Chegamos ao ponto de existir consórcio para comprar um iPhone



Uma reportagem do Wall Street Journal diz exatamente que: a produção de iPhone está passando por uma desaceleração. Segundo “três fontes familiares com a cadeia de fornecimento da Apple”, a empresa reduziu pedidos a fornecedores, e que isso implicará em demissões devido à capacidade ociosa de mão de obra. De acordo com a agência Nikkei, o pedido da empresa americana tem relação com o alto estoque de iPhones 6s.

Outro fato que ajuda a corroborar a tese é uma ajuda que o governo chinês concedeu à Foxconn, principal fabricante de produtos da Apple, de US$ 12 milhões para minimizar os efeitos da dispensa de funcionários.

Queda na venda de iPhones é uma péssima notícia para a Apple. Muito mais que tablets e laptops, são os smartphones que contribuem significativamente para os grandes lucros obtidos pela empresa nos últimos anos. Não existem mais novos mercados para a Apple explorar a venda de smartphones. Além disso, estamos vivendo um cenário com baratos e excelentes smartphones Android e a companhia da maçã não tem trazido reais inovações para o setor. Todos esses itens são sinais de que pode haver uma redução no longo e exitoso ciclo de venda de iPhones.

[Wall Street Journal]