por Daniel Junqueira

A Microsoft não anunciou apenas um novo console na sua conferência da E3, ela anunciou dois. O primeiro hardware é o Xbox One S, versão compacta que sai em agosto custando a partir de US$ 299. O segundo, chamado Project Scorpio, está previsto para o fim de 2017 e marca uma mudança na estratégia histórica de atualizações de consoles.

>>> EA e Bethesda falam de Mass Effect, Quake, The Elder Scrolls e mais na E3 2016

Vamos começar pelo Xbox One S. É o mesmo Xbox One de hoje, só que em um corpo 40% menor e com capacidade de rodar vídeos em 4K, além de um HDD de até 2 TB. Ele também não vem com entrada para o Kinect – se você quiser usar um, precisará de um adaptador para isso.

O controle dele foi levemente modificado, com uma traseira texturizada para dar uma pegada melhor e também mais capacidade de comunicação com o console – em outras palavras, ele deve conversar com o Xbox One mesmo que esteja há grandes distâncias.

Lá fora, o console vai ser lançado em agosto com preços diferentes dependendo do armazenamento interno. O modelo de 500 GB sai por US$ 299, o de 1 TB custará US$ 350, e o de 2 TB sairá por US$ 400.

xbox-one-s-2

Scorpio: para 4K e realidade virtual

Porém, o Xbox One S não é o único novo integrante da família Xbox One. Enquanto esse serve mais como revisão de hardware – novos componentes para baratear o custo de produção do aparelho, por exemplo – o novo projeto chamado Scorpio promete ir além disso, oferecendo mais potência.

Segundo a Microsoft, o Scorpio terá desempenho de seis teraflops e suporte a jogos em 4K e realidade virtual em alta fidelidade. Ele também será compatível com todos os jogos lançados para o Xbox One atual – e a Microsoft também promete que os jogos do Scorpio também rodarão nos modelos atuais.

Esse novo console representa uma mudança bem grande na estratégia de atualização do Xbox, e a Microsoft não deve ser a única a seguir esse caminho. Até hoje, consoles mantinham o mesmo hardware durante toda a sua vida útil. O Xbox, lançado em 2001, foi o mesmo até a chegada do seu sucessor, o 360, em 2005. O Xbox 360, embora também tenha recebido versões compactas com o passar dos anos, se manteve igual em potência até o lançamento do One em 2013.

É verdade que, em alguns casos, empresas lançavam algum tipo de expansão para consoles que já estavam no mercado. Como a Nintendo fez com o Expansion Pack do Nintendo 64, que adicionava mais RAM ao console e era obrigatório para alguns jogos – mas não era uma nova máquina em si, apenas um acessório que dava mais poder a ele.

Agora as coisas mudaram. Além do Scorpio da Microsoft, a Sony também vai adotar a mesma estratégia com o chamado PS4 Neo, com capacidades 4K e que deve ser formalmente apresentado no segundo semestre.

O Scorpio só sairá no fim do ano que vem, e nenhuma imagem foi mostrada para termos uma ideia de como será o design dele. Parece que teremos que esperar até a próxima E3 para isso. Tudo bem, porque o Xbox One vai ter muito jogo bom sendo lançado até lá.