Você provavelmente nem pensa muito a respeito disto, mas você sabia que houve um enorme processo de seleção do teclado numérico de botões para telefone? Ironicamente, o que usamos hoje na época apresentou uma taxa de erro consideravelmente grande.

O segundo diagrama acima mostra os quatro finalistas e o design circunferente original. Cruzes e asteriscos denotam taxas de erro, velocidades de digitação e preferências estéticas. E aí, alguém aí ficou triste que o circunferente não tenha pegado? Pois é, nem eu.

Mas, ainda assim, se a história tivesse sido um pouco diferente e os gostos dos poucos grupos de foco na década de 1960 fossem um pouco mais clementes, nós poderíamos estar embriagadamente marretando os número de um telefone no bar em forma de triângulo ou no antigo circunferente em meia lua. Por outro lado, as drunk dials exigiriam muito mais esforço do que hoje. É de fato um dilema. Muito obrigado, grupos de foco! [Mental Floss]