Um novo pedido de patente feito pela Apple nos Estados Unidos é tão simples e inteligente que é até incrível ninguém ter pensado nisso antes: ela sugere a possibilidade de inserir imagens modificadas ou pré-gravadas em conversas via FaceTime em conexões de baixa qualidade para manter a conversa rodando com suavidade.

A patente, chamada “Transmissão de vídeo usando quadros de busca baseados em conteúdo”, sugere que os dados de quadros de vídeo podem ser usados para ajudar a reduzir a quantidade de dados sendo enviados entre os dispositivos durante chamadas de vídeo. Ela descreve como poderia ser possível rastrear parâmetros de imagem, como recursos faciais, dentro do vídeo, e armazená-los em um banco de dados marcado de acordo com seu frame correspondente.

Então, quando os problemas de largura de banda surgirem, dispositivos como iPhones e iPads poderiam enviar os detalhes de como é o frame para o servidor – usando muito menos dados do que ao enviar cada um dos quadros – permitindo que ele busque por uma imagem parecida de algum momento anterior da conversação, ou até mesmo de uma conversa antiga. Se imagens assim não existirem, detalhes de diferentes quadros podem ser usados em uma montagem adequada para aquele momento.

O resultado é um sistema que pode preencher os vazios quando a taxa de quadros cai devido a uma conexão ruim. Isso permite uma conversa em vídeo sem que muitos engasgos sejam notados em condições de baixa largura de banda.

Se você se pergunta o que o sistema pode fazer em caso de fundo diferente mesmo com expressões faciais iguais, então a Apple tem uma resposta para isso. Ele simplesmente enviaria duas imagens separadas – uma em alta resolução com o rosto correto, e uma em baixa resolução da conversa em tempo real – e então juntaria as duas. Pode não ser perfeito, mas você sequer vai notar.

Dito isso, é uma ideia inteligente que pode ao mesmo tempo manter as conversas mesmo com conexões ruins e economizar na transmissão de dados. Mas, como sempre, é apenas uma patente, o que significa que, tirando o fato de que alguém na Apple sonhou um dia com isso, não significa que vai se tornar um produto para consumidores. Mas podemos torcer, certo? [Apple Insider]