O código de inicialização de iOS que foi divulgado no GitHub no início desta semana parece ser, de fato, real, mas ele estaria atrelado a softwares antigos, o que não representaria grandes riscos para os usuários.

• Alguém vazou um código crítico de inicialização do iPhone
• O que aconteceu com meu iPhone X após dois meses de uso

Publicado no GitHub há alguns dias, o código parecia estar atrelado ao iOS 9, atualização do sistema operacional para iPhones e iPads lançada em setembro de 2015. O que, de acordo com os números da Apple, não representa um grande risco, já que 93% dos usuários dos produtos da marca atualmente utilizam o iOS 10 ou versões mais novas.

A revelação do iBoot, como o código é chamado, estava sendo considerado como “o maior vazamento da história” por especialistas do Mac e iOS. No entanto, de acordo com informações do TechCrunch, a Apple já conseguiu retirá-lo do GitHub graças a um pedido de alegação de direitos autorais.

Em uma nota enviada ao site, a Apple explica que, de fato, parece se tratar de um “antigo código fonte de três anos”, mas garante que a segurança de seus produtos “não depende do sigilo dos nossos códigos fontes”, escreveu. “Existem muitas camadas protetoras de hardware e software que são inseridas em nossos produtos, e nós sempre encorajamos consumidores a atualizarem para o mais novo sistema operacional para se beneficiarem de nossas mais recentes proteções”.

Desta forma, usuários de iPhones e iPad dificilmente serão afetados por possíveis códigos maliciosos que possam vir a existir. Para a Apple, no entanto, surge uma nova (mas ainda pequena) preocupação: é possível que parte do código de inicialização vazado ainda seja utilizado nas versões mais recentes do sistema operacional. Além disso, ele representa uma propriedade intelectual que, até então, era mantida a sete chaves, e que pode fornecer a hackers um entendimento maior de como funciona a inicialização dos iPhones.

Ao Motherboard, Jonathan Levin, autor de diversos livros sobre iOS e macOS, diz que o vazamento do código pode ser o início do ressurgimento dos jailbreaks – eles deixaram de existir devido as novas características de segurança dos últimos iPhones, mas essa nova compreensão do código abre a possibilidade deles voltarem.

Então, não há necessidade de entrar em pânico, caro usuário de iPhone e iPad, a não ser, é claro, que você seja o tipo de usuário que sente falta de fazer jailbreak no celular – neste caso, o vazamento pode até ser uma boa notícia.

[TechCrunchMotherboard]