Há dois anos, quando a Apple nos apresentou o primeiro modelo do Apple Watch, acreditávamos que aquilo era o futuro:  finalmente tudo o que usamos no celular diretamente em nossos pulsos, mas sabemos que não foi bem assim. As limitações do aparelho ficaram mais óbvias após o lançamento, quando uma limitada bateria e a necessidade de sempre manter o iPhone por perto para que ele funcionasse por completo deixaram o futuro prometido ainda mais distante. Mas tudo isso muda hoje, com o anúncio do Apple Watch Series 3.

O Apple Watch Serie 3 foi apresentado nesta terça-feira (12), no Apple Park, novo campus da Apple em Cupertino, na Califórnia.

E a maior novidade do dispositivo é bem óbvia: agora é possível receber chamadas diretamente do relógio de pulso na terceira e mais nova versão do wearable da Apple – e a Apple fez questão de demonstrar isso da maneira mais Apple possível: com uma de suas funcionárias atendendo uma ligação enquanto praticava paddleboarding no meio de um lago. Sim, em pé sobre uma prancha atendente uma ligação de um relógio no meio de um lago.

Para atender as ligações, o Apple Watch Series 3 recebe um novo processador dual-core que dá 70% a mais de velocidade para o relógio e um novo chip W2 para processos sem fio.

O sistema operacional do Watch, o watchOS, receberá também uma atualização ainda este mês que permitirá melhores monitoramentos de saúde pelo app Heart Rate, que acompanha batimentos cardíacos e, poderá inclusive, detectar episódios de arritmia cardíaca.

Também com a atualização do watchOS 4, o dispositivo terá acesso direto as 40 milhões de músicas do Apple Music, e os usuários do wearable poderão ouví-las com os Airpods, os fones sem fio da Apple e sem a necessidade de ter o iPhone no bolso.

Jeff Williams, diretor de operações da Apple, explica que os engenheiros da companhia precisaram ser bem criativos para manter as dimensões do aparelho iguais a do Watch Series 2. A antena, por exemplo, é localizada na própria tela e o SIM Card, agora eletrônico, ocupa uma fração do modelo físico. “Acreditamos que a adição do celular transformará a maneira com que as pessoas usam o Apple Watch, providenciando um novo senso de liberdade já que eles podem continuar conectados com ou sem o iPhone”, diz o diretor.

O modelo celular conta com acesso as redes celulares LTE e UMTS, que mudam automaticamente quando estão longe do iPhone. Inclusive, o relógio mantêm o mesmo número de celular do iPhone, não sendo necessário administrar mais de um número.

O Watch Series 3 receberá uma versão de cerâmica em cinza escuro e uma série de novas pulseiras, incluindo alguns modelos em couro. Ele chega ao mercado dia 22 de setembro em dois modelos: um com celular e GPS, custando a partir de U$ 399 e o outro apenas com GPS, saindo a partir de U$329. O Series 2, por sua vez, será descontinuado.