A China admite que tem problemas com viciados em internet, o que já é o primeiro passo rumo à recuperação. O segundo passo mais comum atualmente é mandar os jovens e adultos viciados em jogos online para campos de treinamento militar, onde os instrutores usam técnicas militares para tentar ensinar algum senso de disciplina para caras que preferiam estar jogando World of Warcraft.

“Nós precisamos ensiná-los alguma disciplina para ajudá-los a estabelecer um estilo de vida normal”, diz um dos trabalhadores do campo de treinamento, segundo o jornal. “Nós temos que usar métodos militares como imersão total e treinamento físico para esses jovens.”

De acordo com o Global Times, um grupo de 14 viciados entre 15 e 22 anos internados no Centro de Tratamento de Vício de Internet de Huai’an, na província de Jiangsu, decidiram que aquilo já era o bastante, amarraram seu supervisor na cama e sairam correndo.

Porém, a liberdade dos garotos durou pouco. Todos os 14 foram pegos pela polícia depois de não terem dinheiro para pagar o táxi utilizado na fuga. Treze deles já foram mandados de volta para o campo pelos pais.

A CYAND (China Youth Association for Network Development) diz que existem mais de 24 milhões de chineses viciados em internet. Metade deles são viciados em jogos online, o que nos faz pensar o que diabos a outra metade anda fazendo.

Centros de tratamento para viciados em internet estão pipocando pela China, de forma oficial e ilegalmente também, para tentar ajudar o país a enfrentar o problema. Denúncias de abuso nas clínicas não registrados foram enormes no último ano, como o caso do garoto de 15 anos que apanhou até a morte de seu instrutor num campo na região de Guangxi.

Viciados em internet se rebelam em centro chinês [Yahoo! News]