Hoje, durante o Google I/O e anúncio do Android 2.2 e Google TV (posts detalhados no forno), alguns executivos importantes do mundo dos gadgets sentaram juntos. O objetivo era claro: mostrar que a visão de futuro deles era parecida. E bastante diferente da Apple. Alguns falaram isso nas entrelinhas, ou de maneira suave, mas outros, como o CEO da Sony, Howard Stringer, quiseram bater no peito e explicar o conceito de sucesso: bater a Apple. 

Stringer está animado porque o Sony Xperia X10 está à frente do iPhone em vendas no Japão. Ele usou o termo "dominando o iPhone no Japão" (mercado que, historicamente ignora produtos de outros países em favor dos locais) para deixar claro sua vitória. Eric Schmidt, CEO do Google, o lembrou que o "Google não domina". E Stringer veio com essa: "Quando bate a Apple, você está dominando". Diplomático, ele.

Junto do Google para o anúncio da Google TV estavam os CEOs de algumas companhias importantes:
– Logitech (que fabricará um set-top box e controle remoto com teclado);
– Adobe (a Google TV apostará em Flash, ao contrário da Apple)
– Intel (TVs e dispositivos para rodar a google TV usarão o Intel Atom)
– Best Buy (uma das maiores varejistas dos EUA e canal de vendas da solução googliana)
– Dish (Operadora de TV por satélite)
– Sony (que venderá TVs com Google TV integrada até o fim do ano nos EUA).

São forças grandes o suficiente para brigar com a Apple, mesmo que em um filão ainda não explorado pela empresa de Cupertino. Não, a Apple TV não valeu. Mais detalhes e análises sobre os novos produtos do Google, logo mais.