Já sabíamos há algum tempo que a marca Telefônica iria acabar, e o fim tem data marcada: 15 de abril. A partir dessa data, teremos Vivo Fixo, Vivo Speedy, Vivo TV – até os orelhões de São Paulo vão perder o verde-limão e adotar as cores da Vivo. E como a operadora deixou bem claro hoje em evento, o foco da Vivo agora será em internet. Ela também disse algo curioso: Mozilla e Vivo farão um anúncio em conjunto na semana que vem – e provavelmente já sabemos o que é.

A Mozilla está trabalhando desde ano passado em um OS móvel baseado no Android. O projeto Boot to Gecko (B2G), que usa fortemente o HTML5, tem como objetivo criar dispositivos que “fazem boot entrando direto na web”. E a Mozilla anunciou em fevereiro que se uniu à Telefónica – dona da Vivo no Brasil – para lançar dispositivos com o sistema. O objetivo é fornecer smartphones de baixo custo ainda em 2012. Cogitamos se o Brasil seria um dos destinos, mas com um evento em conjunto iminente, a resposta é praticamente sim.

Da última vez que vimos, o B2G ainda estava em testes, então o lançamento de aparelhos de baixo custo com o sistema talvez demore alguns meses. Mas seria ótimo termos mais uma opção de celulares espertos e baratos – afinal, eles estão roubando o mercado de dumbphones no Brasil. Isso também se encaixa na nova estratégia da Vivo, que quer ser em primeiro lugar uma empresa de internet: o B2G depende bastante da internet no celular.

Vivo, empresa de internet

O Ztop aponta que a Vivo está bastante focada em se tornar uma empresa de internet. Tão focada que, durante o evento, os porta-vozes mal citaram o ato de falar ao telefone. Isso faz sentido: temos mais celulares do que pessoas no Brasil, o acesso à banda larga móvel não para de crescer, e o telefone fixo vem perdendo relevância. A Vivo tem 73 milhões de usuários de celular, contra apenas 10,6 milhões de assinantes de telefonia fixa.

O objetivo é oferecer serviços de acesso a dados, seja ele no smartphone ou em uma conexão fixa em casa. A Vivo vai focar na internet em quatro frentes: Vivo Speedy, Vivo Box (Speedy para fora de SP), Vivo Fibra (banda larga fixa) e 3G Plus (rede HSPA+ para celulares) – este em expansão para 2.800 cidades em todo o país.

Para avisar os consumidores de que as marcas agora estão integradas sob o nome Vivo, a operadora terá uma campanha publicitária com o bordão “Vivo, vivo”. Entre as mudanças, TVA vira Vivo TV; os orelhões da Telefônica recebem as cores roxo, verde, azul e laranja da Vivo; e a Telefônica vira Vivo Fixo. Tudo – lojas, contas, comunicação com o cliente, pontos de venda etc. – também passa a levar a marca Vivo. Em São Paulo, onde deve ocorrer a maior mudança, veremos a tentativa da Vivo em mudar a percepção de que a Telefônica é uma marca ruim. Novo nome, Vivo nova? Vamos ver se dá certo. [Ztop]

Fotos por Ztop