Nos últimos meses, os sites de compartilhamento sofreram um revés atrás do outro. Mas agora, a indústria da música pode estar mirando no Google, mais especificamente nos resultados de buscas sobre música.

De acordo com o Torrent Freak, a IFPI (Federação Internacional da Indústria Fonográfica) não acha que o Google faz o bastante para censurar conteúdo pirateado. Um documento escrito pela IFPI diz que:

O Google continua a não priorizar sites de música legalizada em vez de sites ilegais nos resultados de busca, alegando que seu algoritmo para resultados de busca é baseado na relevância dos sites para os consumidores. Com uma visão para abordar esta falha, a IFPI obteve um parecer jurídico altamente confidencial e preliminar, em julho de 2011, sobre a possibilidade de abrir um processo de lei de concorrência contra o Google por abuso de sua posição dominante, dada a distorção do mercado para música online legítima que pode resultar da priorização pelo Google de sites ilegais.

Em outras palavras: a IFPI quer condenar o Google por práticas antitruste, por falhar em censurar seus resultados de busca. Esta é uma decisão audaz a se tomar, algo que não vimos antes – e, eu suspeito, esta é uma medida avaliada como último recurso para a indústria da música. [Torrent Freak]