O problema: a piada é velha. "Tem pelo menos 3 anos isso aí", me confirmou ao ouvir o negócio, que circulou como .mp3 em tempos pré-Youtube. "Ao que tudo indica, é real". Atendentes da Vivo ligam de quando em vez para as pessoas para confirmarem os dados cadastrais. Quem gravou? Possivelmente a própria moça brava, para contar num coffe-break do Call-center ("meniiiina, você não sabe o que eu fiz!"), e tirar onda de celebridade-anônima, se é que isso é possível. Ah, sim, a Vivo nunca descobriu a identidade da moça de TPM. Nem a do cliente desconfiado. Ou melhor: o cliente não tinha registro do número de protocolo. Mixtéééééério.