Aparelhos antigos geralmente trazem um sentimento de nostalgia. A forma como eles funcionam, os barulhos que emitem e o senso de simplicidade fazem parte de uma experiência de uso bem diferente dos sofisticados dispositivos que temos hoje em dia em nossas casas.

Tudo isso para dizer que as fitas cassetes,  formato de áudio que todos pensávamos que tinha morrido na década de 90, estão de volta nos Estados Unidos. Segundo números de venda da Nielsen Music, o formato está passando por uma pequena revolução.

Como são feitos os discos de vinil?
Toca-discos da Sony e Panasonic mostram as duas formas de se apostar na volta do vinil
Este tocador de cassete pesadão era uma espécie de iPod da década de 70
Vídeo: por dentro de uma das últimas fábricas de fitas cassete do mundo

Apenas em 2017, a venda de fitas cassete apresentou um aumento de 35% comparado com 2016, totalizando 174 mil novas fitas cassetes vendidas. Esta é a melhor marca em venda de fitas desde 2012. Não é um super número, mas para um formato praticamente morto e que não é o vinil é uma marca interessante.

E quem está sendo responsável por esta mudança é o clássico da década de 80 Guardiões da Galáxia. As três fitas cassetes mais vendidas têm relação com o filme: o primeiro e o segundo volume de Awesome Mix e o primeiro volume de Cosmic Mix.

Se você busca por provas de que a Marvel e a Disney estão remodelando a cultura pop, não é preciso ir longe na pesquisa. O Senhor das Estrelas é tão poderoso que pode ajudar a reviver formatos de mídia dados como mortos.

Logo após as fitas dos Guardiões da Galáxia vem outra envolvendo nostalgia: Stranger Things. O primeiro volume da trilha sonora da série vendeu modestas, mas notáveis, 3.000 cópias no último ano.

Combinados, os dois títulos somaram quase metade das vendas de fita cassete de 2017. É impressionante. O ruim é que para ouvir isso tudo eu preciso desenterrar meu Walkman.

[Hollywood Reporter]

Foto do topo por Marvel