Nesta sexta-feira, o FBI conseguiu apreender 144.000 bitcoins do fundador do Silk Road. O valor é de aproximadamente US$ 28,5 milhões nos valores atuais de câmbio, e isso significa que estamos diante da maior apreensão da moeda criptografada já registrada. Mas com base na trilha de Bitcoins descoberta nas últimas semanas, mais de US$ 50 milhões podem estar perdidos.

Para ser mais específicos, o FBI disse que interceptou uma carteira Bitcoin pertencente a “Dread Pirate Roberts”, o pseudônimo de Ross Ulbricht. Anteriormente, o FBI havia apreendido 30.000 do Silk Road, o agora inativo mercado de drogas pela internet. Um representante do FBI disse à Forbes que a escala era algo jamais visto. “Não há um precedente”, explicou. “Mesmo que fosse um caso normal de drogas, seria algo imenso.”

Imenso é apenas o começo. De acordo com uma estimativa anterior do FBI, Ulbritch pode ter acumulado – e escondido – até 600.000 bitcoins, o que daria cerca de US$ 80 milhões de dólares. É muita grana. Se for realmente o caso, significa que o FBI ainda não rastreou nem metade da fortuna de Ulbritch. Também não inclui os possíveis lucros obtidos pelos vendedores do Silk Road, mas esses bitcoins podem chegar ao FBI conforme eles prendam mais pessoas.

Claro, todos esses números enormes vem de estimativas da receita e lucro do Silk Road. Ulbritch disse à Forbes no ano passado que ele estava reinvestindo a maior parte do que conseguia com o site, então parte desses US$ 80 milhões já devem ter sido gastos. Se não foram, o FBI podem em breve quebrar o recorde batido recentemente e assim controlará até 5% de todos os bitcoins em circulação. [Forbes]

Imagem via Flickr / antanacoins