Mike Capps, presidente da Epic Games, parece bem empolgado com o novo iPad: “ele tem mais resolução de tela e memória do que o Xbox 360 e do que o PS3”. E é exatamente nesse nicho que as grandes atualizações do iPad devem brilhar — em games, como nas demos exibidas durante o evento em San Francisco, e também na hora de editar e produzir em apps mais complexos.

Além da Epic Games, a Namco também exibiu um jogo. A empresa japonesa mostrou um jogo de avião com gráficos interessantes e uma evolução no uso do acelerômetro do aparelho — dá para ejetar da aeronave chacoalhando o iPad. Ótimo para situações de pânico. Mas a coisa pegou mesmo na demonstração da Epic. A empresa fez fama no mundo móvel com os jogos Infinity Blade, e a franquia cresceu mais um pouco: a demo exibida foi do game “Infinity Blade: Dungeons”.

E o que pudemos ver? Um jogo de ação mais complexo do que os Inifinity Blades anteriores, com uma interface semelhante ao do clássico Diablo II. Mas há algo de novo aqui. O Engadget disse que “há uma evolução visível nos gráficos [em comparação aos antecessores]”. Há uma série de magias, ataques, e o truque por trás é o uso do Unreal Engine que, segundo Capps, anda de mãos dadas com o novo iPad.

Os outros apps exibidos, por menos empolgantes que possam ser, também mostram o poder do próximo iPad: se você já abriu o Autodesk no iPad 2, sabe que o processador do aparelho precisa trabalhar um bocado para carregar tantos layers. Ou seja: aplicativos de edição e produção pesada também ganharão mais espaço no terceiro tablet da Apple.

E foram nas rápidas demonstrações dos futuros apps que pudemos ver onde a Apple utilizará um processador de dois núcleos, processador gráfico de quatro núcleos e uma tela mais do que HD. Se o iPad 2 já rodava com facilidade a maioria dos apps, serão nos jogos mais absurdos que as novidades do próximo iPad entrarão em ação. O que nos faz questionar qual será o tamanho desses aplicativos — 2 GB? 3 GB? Saberemos em breve. [Imagens via gdgt e Engadget]