Não estou dizendo que eu quero que caia nela, mas não entendo como esta construção chamada Celeiro em Balanço vai funcionar, já que 50% dela fica solta sobre um declive em espaço livre.

Casas de campo modernas são malucas, porque desde que Frank Lloyd Wright construiu aquela casa sobre aquela queda d´água, todos querem fazer coisas novas e radicais para unir novas estruturas à grama, às árvores, às colinas e aos riachos que aqui estão éons antes de sequer andarmos eretos.

Comissionada por um grupo chamado Living Architecture, a firma holandesa da MVRDV e a firma britânica Mole Architects, surgiu esta belezinha de 30 metros de comprimento, metade da qual se sustenta sobre absolutamente nada. Eis o que consegui tirar da descrição no Dezeen:

À metade dela, a construção passa a ficar em balanço sobre o declive; esta construção em balanço foi possível em função da sua estrutura rígida; resultando em 50% do celeiro ficando sobre espaço livre e dando uma ampla visão dos campos de Suffolk, do lago adjacente e dos jardins ao redor.

Mas, ainda assim, se você e todos os seus amigos bêbados decidem ir até a extremidade e ficarem pulando pra cima e pra baixo, será que a casa não tombaria, acabando por machucar a garota e as ovelhas que erram e pastam por perto? Se a resposta for não, por que não? Eu chuto que a resposta tenha algo a ver com compridas vigas de aço presas sob a terra na metade que não está em balanço. Daí eu me afasto aos pouquinhos e tento não pensar na pobre garotinha. [Dezeen]