O Procon-SP informa: vai notificar Extra, Ponto Frio, Submarino, Americanas.com, Walmart, Saraiva e FastShop por maquiagem de preços. Elas terão que dar explicações sobre o caso até sexta-feira que vem (dia 30).

A maquiagem de preços é uma prática usada por muitas lojas na Black Friday –  o Kotaku reuniu os exemplos mais bizarros. Você deve ter visto: o preço do produto antes do desconto, aquele “De: R$ X”, recebe um aumento para dar a impressão que o desconto é enorme — sendo que, muitas vezes, ele nem existe.

O Procon-SP recebeu apenas 40 reclamações, mas a prática é bem disseminada. Pedro Eugênio, CEO do Busca Descontos – responsável pelo blackfriday.com.br - diz ao IDG Now: “É lamentável que algumas lojas ainda insistam em fazer maquiagem de preço. Contamos com a ajuda dos consumidores nesse momento, para que denunciem as ofertas falsas”.

Sim, denunciar: o Busca Descontos deixou um link — meio escondido, lá no final da página, mas deixou — no site do Black Friday para os consumidores reclamarem das ofertas falsas. Se for comprovado que uma promoção é maquiada (o que não é muito difícil, convenhamos), ela é removida do site.

Além disso, foram criados dois selos para validar ofertas: o amarelo e o vermelho, que indicam, respectivamente, preços abaixo e muito abaixo da média de mercado. No entanto, isso tudo só se aplica ao site da Black Friday. Nada impede que as lojas mantenham as ofertas em seus próprios sites.

demos aqui algumas dicas para não comprar gato por lebre. Também estamos com uma edição especial do Dealzmodo, com as melhores ofertas que encontramos, e listamos promoções de downloads também. Basicamente, o negócio é pesquisar bem antes de comprar alguma coisa: sites como o Já Cotei, que dá informações de como o valor de um determinado produto oscilou nas últimas semanas, e o Baixou, que leva em consideração o preço real de mercado na hora de mostrar os descontos, são boas pedidas antes de fechar o pedido.

E se você ainda quer aproveitar as promoções, é melhor correr: as ofertas restantes duram até a meia-noite. Boas compras, e continue atento. [Procon via IDG Now]