O presidente Obama não está muito empolgado com seu novo helicóptero extravagante, mas isto não é culpa dele – ele só não viu seu projeto ainda, afinal, ele não tem permissão para ter conta no Limewire.

Tá, peraí que vou voltar um pouco. O helicóptero de combate – sob fogo/críticas devido ao seu custo e fabricação alegadamente estrangeira – foi usado pelos republicanos como um exemplo de gasto governamental excessivo. Assim que esta controvérsia parecia estar amainando um pouco, surgiram relatórios dizendo que os projetos e o conjunto de aviônica para o Marine One haviam vazado por uma rede peer-to-peer….para o Irã. Errr….oops?

O vazamento não foi de todo intencional, a menos que você considere “intencional” o ato de confiar a iletrados técnicos tais materiais sensíveis. Não, o vazamento aconteceu porque um funcionário de uma contratada de defesa não divulgada (o site The Register acha que foi a Lockheed) acidentalmente armazenou os arquivos em uma pasta P2P, ou então – e esta é mais provável – ele colocou todo o disco rígido para compartilhar. Em pouco tempo os arquivos haviam sido baixados por um tal ~~xOsamaFanIran74x~~ e a comunidade de inteligência ficou toda confusa, tudo porque um carinha qualquer queria ver a novela durante sua hora de almoço. Em uma entrevista com o XPXI, Wesley Clark fez uma análise da situação – e depois, hilariamente, de toda a Internet – para todos nós:

Nós descobrimos de onde esta informação veio. Nós sabemos exatamente de qual computador ela veio. Eu tenho certeza de que esta pessoa está desconcertada e pode até perder o seu emprego, mas sabemos de onde veio e sabemos para onde foi. Uma vez estando lá fora, é difícil de pegar de volta. Eu acho que as ramificações completas disto ainda não foram compreendidas inteiramente pelas agências de segurança.

 

[The Register]