Você já deve ter ouvido falar de cinema 4D (ou 5D!), presentes em parques de diversão e shoppings: é uma sala pequena, onde você assiste a um vídeo de 15-20 minutos com óculos 3D em uma cadeira que se move, e recebe esguichos de água, vento e cheiros para sentir a experiência do vídeo. Isto aqui é um pouco diferente: em 2012, o Brasil vai ganhar salas de cinema 4D para exibir longa-metragens – como Gigantes de Aço e Os Três Mosqueteiros – usando a tecnologia 4DX. Você toparia duas horas de cinema 4D?

O cinema 4D não é novidade no mundo: a tecnologia 4DX foi criada pela rede de cinemas sul-coreana CJ CGV, que já exibe longas em 4D – como Avatar, Kung Fu Panda 2 e Transformers 3 – desde 2009. Mas é a mexicana Cinépolis que trará salas 4D ao Brasil, nos shoppings JK Iguatemi (São Paulo) e Pátio Batel (Curitiba), que devem abrir ao público no ano que vem.

A Cinépolis já atua no Brasil em 13 complexos, nenhum ainda com salas 4D, mas no México já são quatro salas desse tipo. O site da Cinépolis explica, com animações, como funciona o 4D: as salas conseguem reproduzir mais de 20 sensações – frio ou calor, vento, movimentos, cheiros, fumaça – graças a ventiladores, raios laser, máquinas de fumaça, duchas e poltronas que balançam, tremem e até simulam quedas. Vale lembrar que salas 4D exibem os filmes em 3D – todos estarão de óculos.

O cinema 4D deve reforçar ainda mais a experiência do cinema: afinal, você até pode ter 3D em casa (por um preço), mas não o 4D. E, assim como o 3D, ele deve ajudar os estúdios a ganhar mais dinheiro, já que ingressos 4D são mais caros. A ideia do 4D me deixa em dúvida: eu gostei de ver dinossauros em 4D no Playcenter por 15 minutos, mas será que eu não iria enjoar depois de duas horas? O 4D pode ser ou algo muito legal, ou muito irritante. Ano que vem saberemos. [PlanetTech via Info]