O grafeno, material milagroso da atualidade, foi usado por desenvolvedores para imprimir circuitos em roupas, criando uma forma genuinamente vestível de tecnologia – em vez de relógios de pulso desajeitados, óculos de realidade aumentada ou implantes de computador no corpo.

Dado que a grande vantagem do grafeno é funcionar mesmo tendo apenas um átomo de espessura, ele cria uma forma que é, em última análise, flexível. Além disso, ele permite criar tintas condutoras de eletricidade que são mais baratas e estáveis que outras, baseadas em metais preciosos como a prata.

Para mostrar estas possibilidades, uma equipe da Universidade de Cambridge (Reino Unido) conseguiu imprimir, em tecido, um circuito em forma de piano. Para tanto, eles usaram uma tinta de grafeno que conduz eletricidade. As teclas do piano funcionam como eletrodos, e estão conectadas a uma placa de circuito, uma bateria e um alto-falante.

Os pesquisadores também imprimiram uma tela digital que usa o grafeno para exibir números; a base é um pedaço flexível de plástico.

Os criadores sugerem que circuitos imprimíveis podem ser úteis para embutir monitores de saúde nas roupas. Ela também poderia ser usada em bagagens, para garantir que elas serão colocadas no avião correto. Será mais um dos usos incríveis para o grafeno. [Telegraph]