Durante trabalhos de renovação no antigo local de uma igreja medieval em Londres, na Inglaterra, operários descobriram a entrada para uma cripta escondida. Dentro, jaziam 30 caixões de chumbo, incluindo os restos de cinco antigos Arcebispos da Cantuária. Essa é uma descoberta arqueológica completamente inesperada, mostrando que mesmo os locais históricos mais famosos de Londres ainda têm segredos a contar.

• Cientistas defendem que aldeões medievais mutilavam corpos para prevenir um apocalipse zumbi
• Esta é a aparência de um homem que viveu há 700 anos

A descoberta foi feita no Garden Museum do Palácio de Lambeth, antigo lar da Igreja de St. Mary-at-Lambeth. Essa igreja medieval foi construída no século XI e por anos esteve localizada ao lado da residência do Arcebispo da Cantuária (bispo sênior e principal líder da Igreja da Inglaterra e chefe simbólico da Igreja Anglicana). Ao longo dos séculos, muitos arcebispos pregaram na igreja, e, como essa última descoberta arqueológica revela, muitos deles também escolheram ser enterrados lá.

A histórica igreja, transformada em museu na década de 1960, está atualmente passando por uma extensa renovação de 18 meses de duração. Dadas a história do prédio e sua proximidade com o rio Tâmisa, os funcionários não tinham razão alguma para acreditar que houvesse algo embaixo da estrutura. Presumia-se que os níveis inferiores haviam sido preenchidos com poeira, como precaução contra enchentes.

fz3aqqohir1suvybfov1

Esta entrada escondida foi descoberta abaixo de grandes escórias pesando até 1,49 tonelada. (Imagem: Garden Museum)

Como parte da renovação, os trabalhadores tiveram que carregar lajes grandes e pesadas para expor o chão abaixo. Essas pedras, algumas pesando até 1,49 tonelada, foram deitadas em 1851. A remoção de uma dessas pedras revelou uma entrada escondida para um espaço desconhecido diretamente abaixo. Os trabalhadores apressadamente acoplaram uma lanterna e uma câmera a um bastão e colocaram-no dentro do vão. Para sua enorme surpresa, a filmagem mostrou uma tumba secreta com diversos caixões posicionados uns sobre os outros. Incrivelmente, um desses caixões tinha uma coroa de ouro sobre si — um mitre, significando os restos enterrados de um arcebispo.

owpanlemtabrzrivqwvs

Diversos caixões foram descobertos na cripta, alguns empilhados uns sobre os outros. (Imagem: Garden Museum)

Vários caixões tinham placas de identificação sobre eles, incluindo cinco que mantinham os restos de antigos Arcebispos da Cantuária. Vale destacar Richard Bancroft, Arcebispo da Cantuária de 1604 a 1610. Ele presidiu o comitê que escreveu a Bíblia do Rei Jaime, considerada a mais nobre e “majestosa” tradução inglesa da Bíblia. A cripta também contém os restos de John Moore, arcebispo de 1783 a 1805 (e sua esposa Catherine Moore), Frederick Cornwallis (no cargo entre 1768 e 1783), Matthew Hutton (1757-1758) e Thomas Tenison (1695-1715).

Os 30 caixões de chumbo não foram mexidos, então talvez nunca descobriremos a identidade das dúzias de pessoas que permanecem sem identificação. Ainda assim, a descoberta de cinco arcebispos “perdidos” — incluindo a pessoa que comissionou a Bíblia do Rei Jaime — em um local tão celebrado e bem estudado é marcante; descobrir uma tumba secreta não é algo que acontece todos os dias.

Os construtores fizeram um painel de vidro no chão acima da cripta para que visitantes possam dar uma conferida. O Garden Museum deve reabrir em maio.

[Garden Museum]