O MacBook Air é um aparelho com design e hardware incrível, dos mais belos no mercado atual. O Windows 8 é, sem dúvida, sua contrapartida em termo de software — foi mal, Mountain Lion. E o que acontece quando você os mistura? Bem, talvez não o que você esperava.

Claro, há vários detalhes importantes aqui. O Windows 8 ainda está em seu modo Consumer Preview – não é o prato final, só uma entrada. O que a Microsoft soltou hoje é algo para brincarmos e explorarmos, e não para substituir seu sistema atual. É um produto inacabado. Com bugs.

A Apple também não dá suporte oficial ao Windows 8 — abra o Boot Camp e ele apenas fará referência ao Windows 7. Isso significa que a base de drivers que a Apple preparou para o Windows não funciona direito neste Windows — é como construir uma casa no meio da lama, sacou? E fim de papo. Software incompleto em um hardware sem suporte é algo bizarro — mas, pô, por que não tentar?

E, sim, nós tentamos. Se você também quer fazer isso, veja como.

Então, o que funcionou? Valeu a pena?

Você sem dúvida conseguirá abocanhar uma enorme colher cheia com os nutrientes vitais do Windows 8. A interface Metro é absurdamente rápida, belíssima na tela do Air e, como num tablet, muito linda. Todas as animações e os elementos são graciosos no Air, como em qualquer outra máquina veloz. E, veja só, o iSight funcionou perfeitamente tanto para foto quanto para vídeo, e eu pude até mudar manualmente o contraste e a exposição.

Mas você simplesmente não pode usar o Windows 8 no Air do jeito que ele deve ser usado.

• Os atalhos de teclado do Air, como o controle de brilho de tela e volume, não funcionam. Eu tento aumentar o brilho e ele abre a Central de Ajuda. A tecla Command funciona para mudar para a interface Metro, mas ela falha e é bugada. Em um ato de desespero, eu tentei apertar a barra de espaço para abrir o app Photos, e acabei deletando tudo do meu Start Menu sem a possibilidade de voltar. Tristeza.

• Nada de gestos no trackpad. Sem dois dedos para rolagem, sem clique direito. Apenas arrastar e clicar. Isso deixa a navegação no Windows 8 (e tudo dentro dele) trabalho e bem chato — o completo oposto do que ele é quando funciona direito. Eu tentei instalar alguns drivers customizados que achei na internet e fiz meu computador trabalhar tanto que achei que os bombeiros iam entrar pela janela a qualquer momento.

• O brilho muda de forma aleatória. Respeite meus olhos!

• A conexão Wi-Fi some e volta do nada. Respeite minha internet!

• Sem controle de volume para tocar música. Dei play e o som do Carrie Underwood explodiu nas minhas orelhas com tanta força que eu acreditei ter tido uma hemorragia cerebral.

• Sem som nos alto-falantes, o que pode ser visto como algo bom se você leu o ponto anterior.

• Meu Air nunca ficou tão quente antes — as ventoinhas estavam enlouquecidas.

Novamente, isso não é culpa nem da Apple nem da Microsoft. Isso é um Frankenstein da computação. Se você quer mesmo ser um médico louco, você pode mergulhar nos fóruns e procurar correções para os problemas listados — alguns usuários do Twitter dizem ter conseguido arrumar algumas coisas.

Uma coisa eu posso lhe dizer: nenhum número de bugs (já esperados e aceitáveis) mudam o fato de o Windows 8 ser animal. E mesmo meio capenga, eu fiquei muito mais empolgado com esse beta do que com o beta do Mountain Lion que eu uso 99% do tempo.