A Microsoft fez um belo de um evento ontem à noite: seu novo tablet Surface pode ser um dos maiores avanços em design de produto nos tempos recentes. Pode ser, porque ainda há muito que ainda não sabemos – e há muito que a Microsoft não quer dizer.

O Surface é um tablet/laptop/dispositivo revolucionário? Não saberemos ao certo enquanto não tivermos as respostas para estas cinco perguntas em aberto.

Cadê as especificações que importam?

O armazenamento foi revelado: 32/64GB para o modelo com Windows RT; e 64/128GB no modelo com Windows 8. Mas e a velocidade do processador? E memória RAM? E duração da bateria? Isto afeta bastante sua experiência no Windows, mas a Microsoft não incluiu nada disso na lista de especificações, e se recusou a responder quando perguntamos direto a ela. O que ela está escondendo?

Quanto ele custa?

dois modelos do Surface: um com chip Nvidia Tegra e Windows RT; e outro com chip Intel e Windows 8. Os executivos da Microsoft sugeriram que o preço do Surface, nos dois modelos, seria “competitivo” no mercado. Para o modelo com Windows RT, vamos assumir que “o mercado” seja “o iPad”, o que coloca este tablet em cerca de US$600 (assim como o iPad Wi-Fi de 32GB).

Mas o modelo com chip Intel não tem um correspondente direto que não sejam ultrabooks com Core i5 ou o MacBook Air, o que coloca seu preço em US$1.000 ou mais.

Por que a Microsoft não revelou o preço logo? Porque o Surface vai demorar meses e meses para chegar ao mercado. Anunciar um preço agora daria à Apple e a todos os fabricantes de tablets tempo o bastante para reduzir preços, e obrigaria a Microsoft a vender por menos. E se ela colocasse agora um preço muito alto, seria um balde de água fria.

Ele tem 3G/4G embutido?

Um ponto que foi notoriamente ignorado na apresentação: dados. Algum dos modelos (RT ou Intel) terá versão 3G/4G? Wi-Fi é bom o bastante para muitos, mas se a Microsoft quer agradar ao público empresarial – e no evento, ficou bem claro que ela quer – acesso à internet mesmo sem um roteador se torna incrivelmente importante.

O teclado funciona mesmo?

Esta pode ser a pergunta mais desconcertante de todas: o teclado funciona direito? Sim, a tela é ótima e a demonstração deu certo na maior parte, mas na sessão de hands-on com o case/teclado ultrafino ninguém podia usá-lo – era só para ver. Os tablets com teclado estavam desligados; os que circulavam entre os presentes no evento não tinham um teclado para acompanhar. Então obviamente a Touch Cover ainda não está pronta. Até outubro, ela vai estar?

Por que nos fazer esperar tanto por ele?

Nós já sabemos que o Surface com Windows RT chega quando o Windows 8 for lançado – em setembro/outubro, ao que tudo indica. Faz sentido anunciar o Surface antes do Windows 8 final? Claro! Seria muita novidade em pouco tempo. Fora que o Surface deve servir de inspiração para os futuros tablets RT – então anunciá-lo três meses antes até tem suas razões.

O problema é o Surface com chip Intel: ela chega três meses depois, provavelmente a tempo do Natal. Os parceiros da Microsoft, no entanto, devem lançar seus tablets em setembro/outubro mesmo. Por que eu compraria um tablet deles, se eu posso esperar pelo Surface? Bem, talvez a Microsoft não quis concorrer diretamente com seus parceiros já no lançamento. Mas agora é tarde, né?

O que está realmente certo sobre o Surface: ele contém uma infinidade de promessas. Ele é impressionante, é o futuro, e ao contrário de outras promessas da Microsoft em tablets, este aqui não deve virar vaporware. Mas isto ainda está longe de corresponder às expectativas. E quanto mais cedo preenchermos estas lacunas, mais cedo saberemos o que realmente esperar.