Conforme o esperado, a Apple acabou de anunciar a sua própria plataforma de mapas na WWDC. Ela está fazendo todo o trabalho de cartografia sozinha, ao invés de usar Google Maps ou pegar de um formato open source como o OpenStreetMap.

Uma grande novidade é a navegação curva a curva no iOS6, uma função que os fãs da Apple têm pedido há anos. E será narrado pela Siri, claro. Ele também será totalmente integrado com o Yelp, vai oferecer atualizações sobre o trânsito, e sugerir novas rotas quando o trânsito estiver ruim no caminho que você estiver percorrendo. Outra coisa legal é que se você tiver que fazer duas curvas em sequência, ele vai indicar que serão duas curvas.

Ele também terá uma função 3D chamada Flyover – um “modelo fotográfico 3D de cidades do mundo inteiro”.  É provavelmente baseado na C3 Technologies, que está presente no Nokia Maps, mas a versão da Apple parece bem legal.

Todos os mapas estão em gráficos vetoriais, e tem placas com resenhas e avaliações. Está no estilo do iOS, mas provavelmente é baseado no Placebase, que a Apple adquiriu em 2009.

Mapas da própria Apple eram inevitáveis. Já se falava há pelo menos um mês que a Apple estaria dispensando o Google Maps como uma fonte primária de informação para os seus apps. Isso surgiu apenas algumas semanas após os primeiros problemas visíveis no casamento forçado da Apple com o Google Maps – notícias que os mapas dentro do novo app de iPhoto da Apple não pegavam informação do Google Maps, mas do Open StreetMap.

Você pode ver a base de muitas das funções de hoje no que Cupertino fez nos últimos tempos. A Apple tem comprado empresas de mapeamento há alguns anos – em 2009 a Placebase, que sobrepõe informações em mapas, em 2010 a Poly9, uma espécie de Google Earth, e em 2011 a C3 Technologies para mapeamento 3D – e foi lentamente construindo sua habilidade de fornecer um recurso semelhante.

Provavelmente em resposta ao anúncio da Apple, o Google anunciou semana passada uma tonelada de novos recursos de mapeamento, incluindo mapas off-line, que os usuários da Apple podem não receber mais.

Provavelmente a maior função que não estará no novo maps da Apple será o Google StreetView. Isso é bem chato. A outra coisa é que não terá direções de transito até que os desenvolvedores façam apps para isso. A Apple está oferecendo integração para estes apps, mas parece uma desculpa para fugir da responsabilidade. Não ter indicações para sistemas de metrô, caminhos a pé ou de bicicleta é algo que vai fazer bastante falta. Ainda não está claro o que mais estará faltando no futuro do Mapas sem o Google, mas se a  Apple está lançando isso agora, ela provavelmente acredita que pode fornecer uma experiência similar.

Imagens cortesia do GDGT e Ars Technica.