Você conhece o Apple TV + – a assinatura sem anúncios da Apple na guerra dos streaming de vídeos – mas o que você realmente sabe sobre ela? Se sua resposta a essa pergunta for: “Ted Lasso, e só”, ninguém pode te julgar.

Apesar do sucesso inegável da comédia de futebol strelada por Jason Sudeikis (e outros atores), que acumulou um total de 20 indicações ao Emmy, a Apple TV + não tem muito destaque, além de – você pode de ter ouvido falar de Jennifer Aniston no The Morning Show, e não mais que isso. 

No início, as tentativas da plataforma de se comercializar eram frágeis, e especialistas da indústria especularam que a Apple simplesmente não tinha forças para deslanchar no quesito ‘programação criativa’, dentro do mundo do entretenimento.

Mas tudo isso, segundo o The Information, pode estar prestes a mudar: a Apple estaria, supostamente, se preparando para investir mais de US$ 500 milhões no marketing do serviço de streaming no ano que vem, com o ritmo de novos lançamentos de TV e filmes subindo fortemente para pelo menos um por semana. Chris Rice, co-presidente da Endeavor Content, estúdio de produção que tem parceria com a Apple em vários projetos – disse à publicação que o que a empresa está atualmente buscando é “grande e ousado”, e que está “em um estado de aceleração constante. ”

A decisão de apostar alto no serviço de streaming faz todo sentido: a Apple há muito sinalizou que pretende jogar o jogo com o Apple TV +, chegando a romper com a antiga tradição de isolar seus aplicativos em seu próprio sistema, comprando um botão dedicado Apple TV + nos controles remotos Roku. Além diso, a Apple TV + também está disponível em smart TV de fabricantes não Apple

Apesar de não possuir o banco de dados de assinaturas premium que a HBO Max e a Netflix oferecem, a Apple TV +  registrou um número de assinantes considerável desde que estreou em 1º de novembro de 2019 – fato que provavelmente pode ser atribuído apenas ao seu reconhecimento de marca.

Enquanto os serviços de streaming de grandes nomes como Netflix e Disney + continuam a dominar o mercado, a Apple TV + tinha acumulado cerca de 40 milhões de assinantes até o final do ano passado, disse uma pessoa familiarizada com os números à apuração, e cerca de metade estavam em períodos de teste gratuito. (Para referência, a Disney + relatou cerca de 116 milhões de assinantes em agosto, e a Netflix, que atualmente lidera o pacote, supostamente tem cerca de 209 milhões.)

Assine a newsletter do Gizmodo

O The Information também diz que a Apple está pensando em adquirir um lote de estúdio para que possa aumentar a quantidade de produções originais, com foco especial em filmes. Por enquanto, ao que parece, as coisas estão melhorando na Apple, e devemos esperar para ver mais conteúdo em breve. Essa notícia poderia ser mais empolgante não fosse o apetite por séries de drama da Apple, com demanda para desenvolver programas que “se conectem com a humanidade”. Mas é aquilo, você faz o que consegue – e às vezes, o que consegue tá mais pra Ted Lasso.