Hoje, faremos um minuto de silêncio para um amigo antigo, redundante e obsoleto. Aqui jaz o Flip, um produto que ninguém mais precisa ou se importa com. Assim, seus criadores decidiram destruí-lo.

Agora que já fizemos um minuto de silêncio, hora do papo sério. A Cisco eliminou a linha Flip, e o principal culpado é o crescente mercado de smartphones, principalmente nos EUA. Houve um tempo em que ter uma filmadora digital de bolso fazia sentido. Os vídeos das câmeras point and shoot eram ruins demais as DSLRs disponíveis eram caras e pesadas e vídeos de celular eram ridiculamente ruins — minúsculos, cheios de problemas e com cara de streaming de algum filme de 1998.

O tempo passou, o mercado de smartphones evoluiu e cresceu sem freios nos principais países consumidores. E a Cisco percebeu isso. A qualidade de vídeo dos aparelhos mais recentes elimina a necessidade de outro aparelho no bolso. A Flip se tornou algo redundante e desnecessário. Apesar de habilidades específicas na linha Ultra HD — como estabilização de imagem e vídeo com 60 fps — a maioria dos usuários prefere ficar sem esses detalhes para não ter de andar com dois aparelhos por aí. E parte dessas habilidades serão absorvidas pelos smartphones em breve. Ponto para a convergência.

Apesar de ser um dia muito triste para os 550 funcionários focados na Flip, trata-se de um momento que todos nós já esperávamos.