O pequeno projétil branco que aparece no centro da animação abaixo – oficialmente chamado 1994 JR1 – é uma cápsula do tempo cósmica, trazida até você por uma espaçonave do tamanho de um piano que está a mais de 5,3 bilhões de quilômetros de distância. Esta é a imagem mais próxima que já conseguimos de um objeto do Cinturão de Kuiper.

>>> Animação da NASA mostra como a sonda New Horizons viu Plutão
>>> Brian May, guitarrista da banda Queen, é o novo colaborador científico da New Horizons



cinturao-kuiper

A animação consiste em quatro quadros capturados pela espaçonave New Horizons no dia 2 de novembro. Com uma hora de distância entre elas, a imagem mostra o objeto conhecido como 1994 JR1, de 150km de largura, viajando através do espaço a 5,3 bilhões de quilômetros do Sol. A New Horizons capturou a cena a uma distância de apenas 280 milhões de quilômetros.

A animação é apenas um aperitivo do que virá quando a NASA aprovar uma extensão da missão da New Horizons para a nave explorar as terras cósmicas além de Plutão. O Cinturão de Kuiper é um anel vasto de rochas congeladas; material primordial que não mudou muito desde a formação do sistema solar. Ao estudar esses objetos, astrônomos podem praticamente viajar ao passado para aprender quais eram as condições quando os primeiros planetas começaram a unir em torno de uma estrela.

No momento, a New Horizons viaja em direção a 2014 MU69, outro objeto do Cinturão de Kuiper, e deve chegar lá em 21 de janeiro de 2019. [New Horizons]