A fundição Qatalum, no Catar, é a maior e mais produtiva do mundo. Com incríveis 704 moldes de fundição individuais, ela produz mais de 585 mil toneladas de alumínio por ano. Isso é um montão de latinhas de refrigerante.

A fundição Qatalum foi construída em 2009 pela empresa ABB de Auburn Hills, Michigan, EUA. Ela não é só a maior, mas também a mais eficiente de todas. Fundições exigem grandes conversores de energia chamados retificadores. Os retificadores convertem a corrente de energia alternada que entra (da rede ou de uma planta própria) em uma corrente contínua usada em um processo eletrolítico para manter o alumínio nos moldes fundidos.

A maioria dos retificadores só produz 1200 amperes de corrente contínua (DC). Mas os transformadores da Qatalum geralmente operam a 1750 amperes — e eles podem chegar a até 2000. Uma fundição desse tamanho normalmente precisaria de seis retificadores, mas essas máquinas feitas pela ABB diminuem a necessidade para cinco, resultando em um ganho de 18% em eficiência energética. Sistemas de backup mantêm os transformadores trabalhando durante interrupções. Isso tem uma importância crítica — se a conversão de energia falhar, o alumínio dentro dos moldes solidificaria causando danos que poderiam extrapolar os US$ 100 mil.

Economizar 18% é uma redução e tanto em uma planta que normalmente consumiria o equivalente a 300 mil casas. É fantástico que a planta de alumínio mais produtiva do mundo também seja uma das melhores em termos de eficiência energética e meio ambiente — embora talvez seja o caso de se perguntar se usar tanta energia para produzir metal seja algo bom ao meio ambiente; afinal, alumínio é reciclável! [Imagem: Qatalum Aluminium]