Nesta quarta-feira (19), a primeira rede Wi-Fi gigabit de Nova York começou a operar. Eu as testei, e o resultado foi que elas são rápidas para caramba. Mas quão rápida? Rápida o suficiente para deixar a rede do Starbucks comendo poeira.

No fim de 2015, falamos sobre a LinkNYC, a iniciativa que tem como objetivo conectar toda a população da cidade à internet. Ontem, o primeiro dos quatro módulos prometidos começou a funcionar ainda em fase beta.

Os postes de quase 3 metros de altura, que agora estão substituindo as cabines telefônicas, contam com portas USB para carregar seu dispositivo, mapas da cidade, acesso à emergência e chamadas de vídeo para qualquer lugar dos Estados Unidos. E, claro, Wi-Fi.

O Wi-Fi é bem rápido. Rodei alguns testes de velocidade em diferentes localidades para comparar o link da iniciativa LinkNYC (que fica entre 15th Street e a 3rd Avenue) com outros lugares onde normalmente me conecto, como uma loja do Starbucks e uma plataforma do metrô de Nova York. O vencedor? O do Wi-Fi público LinkNYC da cidade:

Aqui o teste que eu rodei na rede pública LinkNYC:

linknyc

E este o da loja do Starbucks, próxima ao link da rede pública:

starbuckswifi

E este o da plataforma do metrô na 14th Street:

metrowifi

A rede do LinkNYC é dez vezes mais rápida que a internet pública disponível atualmente na cidade, e infinitamente mais rápida que a do Starbucks. É importante levar em conta que a tecnologia está em fase de desenvolvimento. Além disso, seria interessante notar como o link se comporta com múltiplos acessos.

Com a internet da cidade rápida dessa forma, o que será que vai acontecer com estabelecimentos (como Starbucks, Barnes & Noble, Panera) que oferecem Wi-Fi gratuito como forma de angariar clientes? Afinal, se você quer trabalhar ou estudar em um local que não seja uma livraria ou sua casa, você precisa comprar uma bebida para ocupar o lugar. Com a possibilidade real de proliferação de mais serviços como esse — a cidade planeja ter 7.500 unidades nos próximos 12 meses, com um alcance de sinal de 120 metros —, isso pode significar que você e seu dispositivo dificilmente ficarão fora da zona de serviço de internet.

Que fique claro: esses “postes com Wi-Fi” não foram feitos para as pessoas ficarem ao lado deles vendo Orange Is the New Black — embora a equipe do LinkNYC tenha dito que é possível. Foram feitos para atividades rápidas, como chegar e-mail, baixar um mapa da cidade ou fazer uma rápida ligação no Skype.

Não sabemos se os postes do LinkNYC vão complicar o relacionamento da cidade com os comércios. Por enquanto, as unidades ainda estão em fase de teste (ligar para emergência, fazer chamadas e consultar mapas ainda não estão disponíveis), e elas contam com várias propagandas. Você consegue usar o Wi-Fi, é claro, mas você precisa informar um endereço de e-mail. (A empresa diz que nunca fornecerá dados privados para companhias). E antes que vocês perguntem, não existe bloqueio de conteúdo.

Por enquanto, a cidade planeja inaugurar dez novos postes por dia, com o objetivo de ter 500 operantes até julho. Que a internet ultrarrápida atinja as massas o mais rápido possível.