Em 1912, a análise forense ainda estava no começo quando um bela garota foi achada morta na sala de estar da casa de seus pais. O namorado da moça era o suspeito imediato, mas ele tinha um álibi forte. E nesse cenário que a maquiagem vira protagonista e é usada para ajuda a solucionar o caso.

>>> Este foi o primeiro assassinato resolvido com o uso da geologia



O assassinato de Marie Latelle, na casa de de seus próprios pais, chocou a cidade de Lyon, na França. A popularidade de Marie foi um dos primeiros itens a serem analisados para achar o principal suspeito do caso. Segundo relatos, a moça gostava de flertar com outros rapazes, em parte, para incomodar seu namorado, Emile Gourbin. Marie foi assassinada por volta de meia-noite, e não havia sinais de arrombamento. Gourbin era ciumento, e porque ele estava num relacionamento estável com ela, Marie não teria hesitado em deixá-lo entrar em casa mesmo a noite.

Quando a polícia questionou Gourbin, ele citou um grande grupo de amigos que poderia depor em seu favor para dizer que ele não estava na casa de Marie no horário em que foi assassinada. Eles tinham passado a noite juntos comendo, bebendo, jogando cartas e foram dormir por volta da uma da manhã. Mesmo assim, a polícia ainda suspeitava dele, e a tese de que ele era o assassino cresceu quando analisaram as unhas de Gourbin. Foram achados vestígios de tecido de pele. Na época, não havia testes biológicos que poderiam dizer quem era o dono daquele material genético encontrado.

Uma análise mais aprofundada do material acabou produzindo um novo tipo de evidência. O tecido encontrado na unha de Gourbin estava cheio de pó. Nele, foi observado que havia estearato de magnésio, um pó branco usado como agente de ligação, óxido de zinco, um protetor solar, bismuto (um mineral iridescente usado para fazer pós de brilho), e um óxido de ferro vermelho. Enfim, itens comuns em maquiagens e cosméticos.

Quando Gourbin percebeu que a casa ia cair para ele, por não lavar suas mãos direito, ele acabou confessando todo o plano. Ele tinha encontrado os amigos e eles jantaram juntos. No entanto, durante a refeição, eles beberam muito mais do que comeram. Depois que todos ficaram bem bêbados, ele adiantou o relógio. A situação estava tão feia que todos já estavam com sono bem antes da meia-noite, porém foram levados a acreditar que era cerca de uma da manhã. Depois que eles foram embora, Gourbin foi até a casa de Marie para matá-la.

Ele até poderia ter se livrado disso tudo. Se tivesse usado uma lixa uma escova para unhas, talvez a situação teria sido diferente. Ainda bem que ele nem pensou nisso.

Imagem por Anniina Rutanen/Flickr.