Grandes empresas estão em uma guerra silenciosa pelos seus dados de saúde pessoal. Isso inclui gigantes de tecnologia como Google, Microsoft e Apple; e companhias de artigos esportivos como Nike e Under Armour.

A Adidas também está na disputa: a empresa pagou US$ 239 milhões para adquirir a Runtastic, que oferece diversos apps para acompanhar sua atividade física – eles contam com 70 milhões de usuários.

Além disso, a Runtastic vende a pulseira Orbit, que monitora o número de passos, calorias queimadas e duração do sono; um relógio GPS de pulso; um monitor de frequência cardíaca; entre outros gadgets.

Enquanto isso, a Adidas lembra que tem diversos produtos com sensores, incluindo “bolas, dispositivos de pulso, roupas, calçados, aplicativos de celular e para a web”.

Eles fazem parte da linha miCoach: nela, temos uma chuteira que acompanha o desempenho do jogador; uma “smart ball” para treino de pontapés de bola parada; e uma pulseira fitness lançada há um ano.

Runtastic Orbit e Adidas miCoach Fit Smart
Adidas miCoach Fit Smart e Runtastic Orbit

No que vai dar essa união entre Adidas e Runtastic? Por enquanto, é difícil dizer. Esse tipo de tecnologia permite agregar mais valor a produtos esportivos, e os dados coletados podem ser bem rentáveis – é possível revendê-los a pesquisadores e empresas de biotecnologia, por exemplo.

Mas as duas empresas vão enfrentar uma concorrência acirrada contra pulseiras fitness, relógios de pulso inteligentes e até mesmo apps que acompanham sua atividade física.

Em fevereiro, a Under Armour comprou os apps Endomondo, que sugere rotinas de exercícios; e MyFitnessPal, que permite acompanhar quantas calorias você consome por dia. A empresa de artigos esportivos quer criar “a maior comunidade digital de saúde e fitness no mundo”.

A Nike foi uma das pioneiras nessa área, unindo-se com a Apple para lançar a plataforma Nike+ – que ainda tem relativamente poucos usuários. Quem sabe eles pudessem comprar o RunKeeper, que ainda opera de forma independente.

[Adidas via VentureBeat e Reuters]