Os usuários da Adobe na Venezuela receberam nesta segunda-feira (7) um e-mail avisando que a empresa suspender suas assinaturas e excluir suas contas em breve. A iniciativa é um resultado direto das sanções do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, contra o país sul-americano, conforme explica a mensagem enviada aos assinantes.

A ação da Adobe cumpre a Ordem Executiva 13884 do presidente Donald Trump, que foi assinada em agosto e proíbe empresas americanas de fazer negócios na Venezuela. Os usuários perderão o acesso a produtos da Adobe como o Photoshop e o Illustrator, entre outros aplicativos, e terão até 28 de outubro para baixar quaisquer arquivos antes que suas contas da Adobe sejam excluídas.

“Devido à recente ordem executiva presidencial nos Estados Unidos (Ordem Executiva 13884) relativa a atividades com o governo da Venezuela, a Adobe não está mais autorizada a fornecer a você acesso a software e serviços ou permitir fazer quaisquer novas compras”, explica a Adobe em um e-mail direcionado aos clientes na Venezuela.

Os usuários não receberão nenhum reembolso, de acordo com um aviso publicado no site da Adobe. A companhia diz que as sanções não permitem que ele emita reembolsos, mesmo que queiram fazê-lo.

“Não podemos emitir reembolsos”, diz a Adobe em seu site. “A ordem executiva 13884 determina a cessação de toda a atividade com as entidades, incluindo nenhuma venda, serviço, apoio, reembolsos, créditos, etc.”

Usuários na Venezuela não poderão usar os serviços gratuitos da Adobe, mas a companhia não explicou se esse é um passo necessário para cumprir com as sanções dos EUA contra a Venezuela. A Adobe não respondeu imediatamente ao questionamento do Gizmodo nesta terça-feira.

Cidadãos venezuelanos que não vivem mais no país reclamaram nas redes sociais que receberam o e-mail da Adobe e não têm certeza se seus serviços da Adobe serão suspensos. Algumas pessoas foram ao Twitter, confusas sobre o porquê de terem recebido o e-mail.

Tradução: Oi @AdobeCare. A respeito do e-mail que vocês enviaram para todos os venezuelanos que usam as plataformas Adobe, como isso afeta venezuelanos que moram em outros países? Moro nos Estados Unidos e mesmo assim recebi esse e-mail. Muito obrigado desde já.

O presidente Donald Trump tem empreendido uma guerra econômica contra o governo de Nicolas Maduro, que ainda tem os militares ao seu lado. Serviços básicos como eletricidade se tornaram mais escassos e as pessoas estão passando fome, condições que levaram a uma crise de refugiados na América do Sul. Cortar acesso a um software pode parecer irrelevante dado o caos do país, mas profissionais venezuelanos como fotógrafos, videomakers, designers e artistas podem ter suas oportunidades ainda mais restringidas.