2023 © Copyright 404 - Todos os direitos reservados

Afinal, por que a “Wandinha” se chama “Wednesday”? Entenda

Países de língua inglesa usam “Wednesday” (quarta-feira, em inglês), mas o Brasil conhece a personagem como Wandinha. Entenda o que motivou a tradução e a escolha do nome
Wandinha

Desde que a obra de Tim Burton inspirada em “A Família Addams” estreou no catálogo da Netflix, fãs passaram a questionar a mesma escolha de tradução: como é que o nome da protagonista — que se chama “Wednesday” na versão original — virou “Wandinha”?

Países de língua inglesa adotam o nome “Wednesday”, que significa quarta-feira (sim, o dia da semana) em tradução literal.

Quem assistiu à produção, deve se lembrar que, durante o primeiro episódio, Mortícia Addams (Catherine Zeta-Jones) matricula a filha na escola “Nunca Mais”, e revela que o nome foi inspirado em uma cantiga infantil.

“O nome dela vem de uma frase do meu poema infantil favorito. Wandinha é só desgosto”, disse a matriarca. Na trama, a protagonista explica que, apesar de se chamar “quarta-feira”, na verdade, ela nasceu em uma sexta-feira 13 (claro, né). Essa ideia veio desde da criação da personagem na versão original, escrita pelo cartunista Charles Addams na década de 1930.

O autor de A Família Addams deu o nome de Wednesday para a personagem inspirado na canção infantil publicada em 1838, que define as crianças com base no dia da semana em que elas nasceram. O texto original diz que “wednesday’s child is full of woe”, que podemos traduzir como “crianças da quarta-feira são cheias de aflições” – a palavra “woe” em inglês também pode ser traduzida como “angústia” ou “desgosto”.

O poema revela que apenas a criança nascida na quarta-feira possui algo ruim, enquanto uma criança que nasce na segunda-feira é bonita, e uma que nasce na terça-feira é cheia de graça. Confira a cantiga completa:

“A criança da segunda-feira é bonita

A criança da terça-feira é cheia de graça

A criança da quarta-feira é cheia de aflições

A criança da quinta-feira vai longe

A criança da sexta-feira é amável e generosa

A criança do sábado trabalha tudo para viver

E a criança nascida no dia de sábado

É bonita e alegre, boa e feliz”

Se for levado em conta o dia de seu nascimento, a escolha do nome para a personagem não faz muito sentido, já que ela nasceu em uma assustadora sexta-feira 13 — e, por isso, deveria ser batizada “Friday”. No entanto, no poema, as crianças que nascem na sexta-feira se tornam amáveis e generosas, e, como savemos Wandinha Addams é totalmente o oposto disso.

Lost in translation

Quem é fã da Sessão da Tarde sabe bem que, quando chegam ao Brasil, os nomes gringos de filmes e séries costumam passar por aquela “abrasileirada” né? Foi assim que o rato mexicano Speedy Gonzales se tornou Ligeirinho, e os esquilinhos Chip e Dale se tornaram Tico e Teto.

Quando as histórias da Família Addams chegaram por aqui, o nome de Wednesday foi traduzido para Vandinha, para maior compreensão do público — que costuma comprar melhor nomes que soem como bem em português. No entanto, a Netflix trocou a letra “V” pela “W”, para que pudesse se parecer um pouco mais com o nome original.

“Wednesday” virou Wandinha em 1965, na primeira versão brasileira da série, realizada pela extinta Dublasom Guanabara.

“É uma questão histórica, da nossa memória afetiva. É Wandinha desde sempre, então nada mais justo do que ser agora também. Também vi como foi traduzido para outros países, e aqui qualquer pessoa pensa em Família Addams quando ouve este nome”, declarou Felipe Drummond, o diretor de dublagem de Wandinha, em entrevista ao jornal Metrópoles.

Vale apontar que, na versão brasileira, não foi apenas o nome Wandinha que foi modificado. O Tio Chico chama-se “Fester” em inglês, enquanto o irmão mais novo, Feioso, chama-se “Pugsley”. O famoso mascote da Família Addams também teve seu nome modificado: em inglês, o Mãozinha chama-se “Thing” (que significa “coisa”).

Um fato curioso sobre a história original, é que Wandinha e os outros membros da Família Addams só ganharam esses nomes mais de 30 anos após nascerem. Charles Addams os criou como personagens de tirinhas da revista The New Yorker, mas não havia dado nome a nenhum deles. No fim, o clã fez tanto sucesso que ganhou uma série de televisão em 1964 quando, enfim, foram batizados.

A história de Wandinha/Wednesday repercutiu tanto nas redes sociais que até a Netflix entrou na brincadeira:

“Wandinha” é uma série spin-off da “A Família Addams” — a quinta até agora. A produção estreou na Netflix na quarta-feira passada (23) e conta com oito episódios no total, todos já lançados de forma simultânea. Recentemente, a produção de Tim Burton atraiu impressionantes 341,2 milhões de horas visualizadas em sua primeira semana no streaming, atingindo o Top 10 na semana de 21 a 27 de novembro.

“Wandinha” detém o recorde de mais horas assistidas em uma semana para uma série de TV em inglês na Netflix, superando a quarta temporada de “Stranger Things 4”.

A série é um mistério investigativo e sobrenatural que acompanha os anos de Wandinha Addams como estudante na Escola Nunca Mais, onde ela tenta dominar suas habilidades psíquicas, investigar uma monstruosa matança que aterrorizou a cidade local e resolver o mistério do assassinato que envolveu seus pais há 25 anos. Tudo isso enquanto precisa lidar com complicados problemas de adolescente antissocial chegando a uma nova escola. Veja o trailer da produção:

https://www.youtube.com/watch?v=jC1UClvq9i8&t=11s

Rayane Moura

Rayane Moura

Rayane Moura, 26 anos, jornalista que escreve sobre cultura e temas relacionados. Fã da Marvel, já passou pela KondZilla, além de ter textos publicados em vários veículos, como Folha de São Paulo, UOL, Revista AzMina, Ponte Jornalismo, entre outros. Gosta também de falar sobre questões sociais, e dar voz para aqueles que não tem

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas