Um Superhost do Airbnb, categoria de anfitriões mais bem avaliados da plataforma, na China foi acusado de filmar seus hóspedes após uma mulher, especialista em segurança, encontrar uma câmera escondida dentro de um roteador no quarto.

O incidente ocorreu na última quarta-feira (8) em uma propriedade cadastrada no Airbnb na província de Qingdao, segundo matéria do South China Morning Post, citando o jornal Beijing Youth Daily. A hóspede começou a suspeitar do local, que ela havia alugado por três noites, após ter descoberto um sensor de movimentos nas duas entradas do apartamento e nos dois quartos. “Achei estranho já que o flat não tinha sido adaptado para automações de smart-home”.

Após revistar todo o apartamento e os locais mais comuns para esconder dispositivos de vigilância, incluindo detectores de fumaça e outros eletrônicos que poderiam facilmente esconder uma câmera pequena, ela reparou que havia uma luz estranha vinda de um roteador localizado de frente para a cama. Depois de comparar o dispositivo com imagens do produto original, o jornal diz que ela abriu o aparelho e encontrou um cartão de memória conectado a ele. Foi então que ela chamou a polícia.

Roteador com câmera escondida achado no Airbnb na ChinaImagem por South China Morning Post

Segundo o South China Morning Post, a polícia descobriu que o anfitrião do Airbnb estava filmando os hóspedes na casa desde março. A sentença recebida pelo acusado foi de 20 dias de detenção. O Airbnb não retornou imediatamente quando procurado pela reportagem, mas uma porta-voz da empresa declarou ao Beijing Youth Daily que a companhia “se desculpou com a cliente e removeu o apartamento da plataforma”.

Superhosts são reconhecidos pelo Airbnb por servirem como “um exemplo para outros anfitriões e fornecerem experiências extraordinárias aos seus hóspedes”. A empresa alega que reavalia a atividade desses indivíduos quatro vezes por ano para garantir que eles mantêm um serviço de alta qualidade, pelo qual eles são premiados com distintivos que são visíveis aos hóspedes e podem ser filtrados quando os usuários buscam por anfitriões. Ainda assim, a Airbnb afirma em seu site que não “apoia nem patrocina nenhum anfitrião, incluindo Superhosts, ou suas propriedades”.

Os problemas de segurança e privacidade do modelo do Airbnb certamente não são novidade. Apenas há alguns meses, em janeiro, uma família encontrou diversas câmeras instaladas na casa em que estavam hospedados. Jeffrey Bigham, que achou essas câmera, declarou ao Gizmodo na época que o problema de “câmeras wifi, privacidade, etc. está afetando profundamente os usuários do Airbnb, parece que ninguém sabe o que está fazendo e isso só tende a piorar”.

Até o Airbnb descobrir uma solução para prevenir esses incidentes, a melhor opção é fazer o que a mulher que recentemente descobriu a câmera no roteador fez: revistar o local. Sim, realmente é um absurdo os hóspedes serem obrigados a tomar essas medidas de precaução em vez de a empresa garantir a segurança dos indivíduos. Porém, esse último incidente indica que essas precauções podem ajudar a prevenir uma violação de privacidade grave.