A gama de música que os artistas de Chiptune podem extrair de videogames antigos é inacreditável, mas, ao mesmo tempo, estamos falando de hardwares feitos especificamente para produzir uma variedade de sons para acompanhar um jogo. No entanto, Alexander Semenov conseguiu criar um álbum inteiro de Chiptune usando apenas as capacidades de som do alto-falante integrado de uma placa-mãe, o que é bem limitado.

Os sons gerados por uma placa-mãe são, na sua maioria, concebidos para serem utilizados para fins de diagnóstico. “Bips” e “bloops” simples ajudam a indicar que a placa-mãe está ligada, ou que você salvou com sucesso as alterações nas configurações, ou que todo o seu hardware está funcionando corretamente — mas é só isso. Nos anos 1980, antes de as placas de som dedicadas num computador existirem, os criadores de jogos encontraram formas de manipular as capacidades sonoras limitadas de uma placa-mãe para adicionar faixas e efeitos aos jogos de DOS, mas, décadas mais tarde, os artistas de Chiptune agora se limitam a consoles como o Game Boy ou o NES para comporem sua música.

Semenov levou quase um ano e meio para completar System Beeps, álbum de 26 minutos com 23 faixas que mostram vários truques e técnicas para obter sons únicos do hardware clássico para PC. Ele postou o álbum inteiro no YouTube, porém, se você tiver 42 KB sobrando, também pode baixá-lo como um programa MS-DOS e tocá-lo em sua própria máquina X86 ou por meio de um emulador de DOS.

Desfrutar das composições de Semenov é relativamente fácil, mas criar o seu próprio som é que é desafiador. Como ele explica aqui, você precisa não só trabalhar dentro das limitações do hardware (fazer sons de pratos de alta-qualidade era impossível), mas também encontrar maneiras inteligentes de expandir o que o hardware pode fazer (usando ilusões auditivas conhecidas para tornar alguns sons silenciosos mais aparentes para um ouvinte). Trabalhar em torno das muitas limitações técnicas se torna tanto uma parte da arte quanto o álbum final.

[habr via TechCrunch]