Mais um dia, mais um problema na Activion Blizzard. Após as várias denúncias de assédio, que derrubaram até mesmo presidente da empresa, agora ela está com problemas com patrocinadores. A publisher de jogos populares de eSports, como Overwatch e Call of Duty, perdeu apoio da operadora T-Mobile nas ligas profissionais de ambos os IPs.

Quem descobriu a novidade foi o site Dexerto, focado em eSports, na última segunda-feira (02). Em comparação direta aos banners de patrocinadores dos eventos, que exibiam dentre outros patrocinadores a T-Mobile, agora há a exclusão da operadora e, por consequência, a reorganização dos demais logotipos.

Além disso houve uma mudança “física”, de acordo com o site: os jogadores do New York Subliners precisaram também cobrir o logo da T-Mobile em suas camisas com uma fita.

Tanto a T-Mobile como Activision Blizzard ainda não fizeram pronunciamentos oficializando o término de contrato, o que pode significar apenas uma suspensão do patrocínio.

Na semana passada os funcionários entraram em greve presencial e virtual (para os que estão atuando de maneira remota), subindo a hashtag “ActiBlizzWalkout” em um evento transmitido ao vivo.

O objetivo foi promover mudanças ao ambiente de trabalho, com melhores condições às mulheres, transgêneros e minorias marginalizadas/assediadas pelos funcionários.

Assine a newsletter do Gizmodo

No último dia 20 de julho o estado americano da Califórnia processou a Activision Blizzard por má conduta de trabalho e assédio sexual. Somado às acusações que demoraram a tornar-se de conhecimento público, os líderes da empresa falharam em tomar medidas para prevenir a discriminação e assédio.