Na noite de ontem (16), o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), fazia sua live semanal , quando a transmissão saiu do ar de forma simultânea no YouTube e no Facebook, exatamente na hora que o Bolsonaro falava sobre o uso de medicamentos sem eficácia comprovada no tratamento contra a Covid-19.

Diante do ocorrido, apoiadores do presidente, prontamente, começaram a acusar as duas plataformas de censura. Entretanto, o vídeo da transmissão continua disponível nas plataformas após a queda — o que não acontece quando os conteúdos são banidos pelas empresas, eles são excluídos permanentemente.

Outro ponto é que é raro que um vídeo seja interrompido no mesmo tempo em plataformas diferentes. A tela da transmissão ficou totalmente preta e não voltou mais ao ar.

O Facebook e o YouTube comentaram sobre o ocorrido e afirmaram que não interromperam a live de Jair Bolsonaro.

“O Facebook não interrompeu a live do Presidente Jair Bolsonaro”, diz a nota oficial da rede social.

Em um comunicado enviado ao jornalista Thássius Veloso, o YouTube também afirmou não ter interrompido a transmissão do chefe executivo.

Assine a newsletter do Gizmodo

Até o momento a equipe do presidente ou o próprio — como costuma fazer em suas redes sociais, não se pronunciaram sobre o ocorrido. O video da live continua disponível — lembrando mais uma vez, que caso um conteúdo seja derrubado das plataformas, é de forma permanente, não estando mais disponível para qualquer tipo de acesso.