A Apple anunciou nesta terça-feira (20) a nova versão do iMac. E ao mesmo tempo que padroniza seu desktop com um visual idêntico àa linhas iPad Pro e iPhone 12, também traz um easter egg aos antigos iMacs, aqueles com a tampa traseira colorida, lembra? Além disso, o dispositivo vem equipado com o processador M1, dando continuidade aos planos da Apple abandonar de vez os chips da Intel. Os preços no Brasil podem chegar a R$ 22.599.

Diferente dos MacBooks lançados no final do ano passado, que já estavam no mercado com processadores Intel, o novo iMac é o primeiro aparelho da Apple pensado do zero para o M1. Por conta disso, toda a estrutura do produto foi reformulada, permitindo que a companhia substituísse o sistema de resfriamento da geração anterior por apenas duas ventoinhas que, juntas, são 50% mais silenciosas que o iMac passado. A Apple também afirma que os gráficos são duas vezes mais rápidos, e que, em questão de performance, ele é 85% mais veloz.

Além de mais rápido, o novo iMac está mais fino, com tamanho reduzido em 50% comparado à geração passada. A traseira agora é totalmente reta, e não mais curvada, como acontecia até a última versão do dispositivo, e a placa inferior que sustenta o aparelho também ficou ligeiramente menor. Segundo a empresa, o produto tem apenas 11,5 mm de espessura e comporta quatro portas USB-C, duas delas Thunderbolt, e uma entrada P2 para fone de ouvido. Haverá ainda uma versão premium do aparelho que virá com duas portas USB-C adicionais, ambas sem suporte para Thunderbolt.

Assine a newsletter do Gizmodo

No momento, a Apple vai comercializar apenas um modelo, com tela de 24 polegadas. Trata-se de um display Retina 4,5 K com suporte ao espaço de cores P3, 500 nits de brilho, True Tone (para ajustar a temperatura de cor automaticamente dependendo do ambiente) e uma câmera FaceTime com — pasmem! — 1080p de resolução. Sim, a Apple finalmente atualizou esse componente que há anos tem sido uma das principais reclamações dos usuários.

Também foram incluídos três novos microfones com qualidade de estúdio e tecnologia beamforming, que se concentra na sua voz e reduz o ruído ao seu redor. E os alto-falantes, agora compatíveis com áudio espacial e Dolby Atmos, contam com woofers especiais e tweeters para tornar o som mais limpo e evitar que o iMac vibre bastante.

Outra novidade é referente aos acessórios do novo iMac. O power brick, por exemplo, ganhou uma porta Ethernet integrada que faz com que a conexão de rede chegue ao computador pelo mesmo cabo usado para recarga — e o cabo agora se conecta magneticamente ao iMac, semelhante ao antigo cabo MagSafe.

O Magic Keyboard também ganhou uma atualização e, além de chegar na cor escolhida do iMac, agora possui teclas de acesso rápido a emojis, Spotlight, Ditado e Não Perturbe. Isso sem contar um Touch ID embutido no próprio teclado. Usuários que não quiserem gastar mais poderão optar por uma versão do teclado sem essas opções.

Preço e disponibilidade

Nos EUA, as vendas dos novos iMacs com Apple Silicon começam no dia 30 de abril, com entrega prevista para a segunda quinzena de maio. Por lá, os preços variam entre US$ 1,3 mil (R$ 7,2 mil) e US$ 1,5 mil (R$ 8,3 mil). Os valores no Brasil já foram revelados, mas ainda não há previsão de quando eles estarão disponíveis:

  • iMac (CPU 8 núcleos + GPU 7 núcleos + 8 GB RAM + 256 GB + duas portas Thunderbolt) — R$ 17.599. Cores: azul, verde, rosa ou prateado;
  • iMac (CPU 8 núcleos + GPU 8 núcleos + 8 GB RAM + 256 GB + duas portas Thunderbolt + duas portas USB-C + power brick com entrada Ethernet + Magic Keyboard com Touch ID) — R$ 20.099. Cores: azul, verde, rosa, prateado, amarelo, laranja ou roxo;
  • iMac (CPU 8 núcleos + GPU 8 núcleos + 8 GB RAM + 512 GB + duas portas Thunderbolt + duas portas USB-C + power brick com entrada Ethernet + Magic Keyboard com Touch ID) — R$ 22.599. Cores: azul, verde, rosa, prateado, amarelo, laranja ou roxo.