Apple diz que correção para o bug do FaceTime deve ser lançada nesta semana

Depois de surgirem notícias sobre o bug que permitia usuários ouvirem o outro lado da linha em uma chamada em grupo do FaceTime mesmo antes da ligação ser atendida na última segunda-feira (28), a Apple desabilitou o recurso temporariamente. Uma atualização para resolver a falha deve ser lançada nesta semana. Na sexta-feira (1º), a Apple […]

Tela do aplicativo FaceTime em uma chamada em grupo

Apple

Depois de surgirem notícias sobre o bug que permitia usuários ouvirem o outro lado da linha em uma chamada em grupo do FaceTime mesmo antes da ligação ser atendida na última segunda-feira (28), a Apple desabilitou o recurso temporariamente. Uma atualização para resolver a falha deve ser lançada nesta semana.

Na sexta-feira (1º), a Apple disse que consertou o problema em seus servidores, mas que a atualização que reativaria o recurso de chamadas em grupo no FaceTime não viria até a próxima semana.

Em um comunicado enviado ao 9to5 Mac, a companhia agradeceu a família do adolescente que descobriu o bug e se desculpou “com os consumidores que foram afetados e com todos aqueles que ficaram preocupados com esse problema de segurança”. A empresa também comentou sobre as alegações de que o problema não teria sido resolvido de imediato, uma vez que a família afirmou ter realizado repetidas tentativas de reportar o bug:

Queremos assegurar aos nossos clientes que assim que a nosso time de engenharia tomou conhecimento dos detalhes necessários para reproduzir o bug, eles rapidamente desativaram o FaceTime em Grupo e começaram a trabalhar na correção. Estamos comprometidos em melhorar o processo pelo qual nós recebemos e encaminhamos estes relatos, a fim de levá-los às pessoas certas o mais rápido possível. Levamos a segurança dos nossos produtos extremamente a sério e estamos empenhados em continuar a ganhar a confiança que os clientes da Apple depositam em nós.

Grant Thompson, de 14 anos de idade, aparentemente descobriu o bug acidentalmente quando tentou iniciar uma chamada com mais dois amigos. Ao deslizar para cima e adicionar o segundo amigo antes de o primeiro atendê-lo, ele descobriu que estava instantaneamente conectado ao telefone do primeiro contato, embora este não tivesse aceito a chamada ainda.

O adolescente mostrou o problema para a sua mãe, Michele Thompson, que disse à NBC News que tentou encaminhar o erro à Apple por meio de diversos canais, incluindo e-mail e telefone, mas que não conseguiu falar com ninguém responsável.

Grant Thompson disse ao MarketWatch que a descoberta aconteceu há mais de uma semana antes de conseguirem falar com a Apple, adicionando que sua mãe “tentou contato quase todos os dias por e-mail, telefone e fax”. Michele Thompson, que é advogada, disse ao site que deveriam existir sistemas melhores para que “o cidadão médio relatasse coisas como essa”.

O bug poderia ser explorado por usuários com suporte ao FaceTime em grupo, o que inclui aqueles que possuem o iOS 12.1 e o macOS Mojave 10.14.1 (ou superiores). A Apple já está sendo processada pelo incidente.

Após o bug ser noticiado, o governador de Nova York, Andrew Cuomo, emitiu um alerta aos consumidores, e descreveu o problema como “uma violação flagrante da privacidade que coloca os nova-iorquinos em risco”. Cuomo e a Procuradora Geral Letitia James anunciaram posteriormente que o estado de Nova York iria abrir uma investigação sobre o incidente.

“Os nova-iorquinos não deveriam ter que escolher entre suas comunicações privadas e seus direitos de privacidade”, disse James em um comunicado. “Esta brecha do FaceTime é uma séria ameaça à segurança e privacidade de milhões de nova-iorquinos que depositaram sua confiança na Apple e em seus produtos ao longo dos anos”.

[9to5Mac]

Sair da versão mobile