De acordo com a PC Magazine, a Apple acaba de receber uma grande patente, que pode afetar todo o mercado de celulares com touchscreen. Mais de três anos depois de pedir o registro, agora a Apple detém mais uma patente sobre a tecnologia de touchscreens capacitivas. A PCMag consultou especialistas em patentes, e eles avisam: a nova patente da Apple é ampla demais, e pode ser um problema pras outras empresas – e para você.

A Apple já tem uma patente de telas multitoque, que se refere à tela em si, ao hardware. Esta aqui é outra patente, nova, que se refere a software, ao uso da tela multitoque.

Segundo um dos especialistas, a patente dá à Apple o direito exclusivo de usar interfaces multitoque – hoje presentes em vários aparelhos da concorrência. E isso não só em smartphones: tablets e media players semelhantes ao iPod Touch também seriam afetados.

A patente começa com o seguinte resumo (bastante técnico):

[um] método implementado por computador, para uso em conjunto com um dispositivo portátil multifunção com uma tela sensível ao toque, [que] envolve a exibição de uma parte de conteúdo de página, incluindo um quadro (frame) que exibe uma parte do conteúdo do quadro, e que também inclui outros conteúdos da página, na tela sensível ao toque.

A patente se refere à touchscreen capacitiva, a tela sensível ao toque que usa seus dedos como condutores elétricos, para criar uma resposta para o dispositivo. Mas as palavras da patente podem ser interpretadas de duas formas.

O impacto da patente

Primeiro, segundo o especialista consultado pela PCMag, a patente poderia cobrir todo e qualquer dispositivo que use uma interface multitoque: smartphones, tablets etc. A Apple poderia usar a patente para forçar a concorrência a sair do mercado, ganhando poder de monopólio.

A segunda, segundo o ativista de direitos intelectuais Florian Mueller, seria vê-la como uma patente bastante restrita: só seria possível acusar alguma empresa de violação caso ela copiasse tudo o que detalha a patente. No caso, se uma empresa imitasse completamente a interação com páginas da web que existe no iPhone, ela poderia ser acusada.

Mesmo assim, sengundo o outro especialista, a patente parece ampla demais – não há muitos jeitos diferentes de se interagir com páginas da web no smartphone. E fabricantes poderiam ter que provar que não estão copiando a Apple em seus dispositivos.

Ou, no final, a patente poderia ser totalmente invalidada. Na minha opinião: a Apple vai fazer as empresas lhe pagarem muita grana para continuarem fabricando celulares. A Samsung já foi processada por violar a patente de multitoque; esta nova patente só deve reforçar o arsenal de propriedade intelectual que a Apple tem para atacar. [PC Mag]