Atualizado em 28/3 com o preço dos iPads no Brasil

Embora os tablets não atraiam mais o tipo de atenção que já atraíram, especialmente com a Apple devotando tanto tempo em melhorar seu substituto pseudonotebook iPad Pro, esses pequenos e vantajosos dispositivos ainda podem ser bastante úteis.

• Um bug no iPhone para leitura de QR Code pode levar usuários para sites maliciosos
• Tim Cook, CEO da Apple, pede regulamentação do Facebook depois de escândalo

Entretanto, um problema que atrapalha a ampla adoção do tablet da Apple é o custo. Atualmente, o iPad mais barato que você pode comprar sai por US$ 330 nos Estados Unidos (no Brasil, o site da Apple traz o modelo mais barato por R$ 2.499). Enquanto isso, o iPad Mini 4 de 7,9 polegadas, que foi lançado em 2015, custa ainda mais: R$ 2.999 no site da Apple. E diferente dos iPads Pro, mais caros, nem o iPad padrão ou o Mini têm suporte ao Apple Pencil ou ao Smart Keyboard.

Imagem: Apple

É por isso que hoje a Apple lançou um novo iPad, e não apenas para estudantes, como esperávamos. Porém, antes de você ficar entusiasmado, este novo iPad não é mais barato, pelo menos para a maioria das pessoas. Como o modelo de saída, ele começa em US$ 330. No entanto, os estudantes e as escolas podem obter um pequeno desconto, que reduz o preço para mais aceitáveis US$ 300.

A grande mudança no novo tablet da Apple é que ele finalmente terá o suporte total ao Apple Pencil, além de novas funções de “sneak peak” (“espreitadela”, em tradução livre) e “smart notation” (“anotação inteligente), permitindo uma melhor experiência de fazer anotações. Porém, do lado de fora, as coisas parecem as mesmas, com o novo iPad trazendo bordas relativamente grossas em torno de uma Retina Display (com novo suporte ao TruTone), TouchID (nada de escaneamento facial) e uma câmera frontal de 8 MP .

Novo iPad
32 GB e conexão Wi-FiR$ 2.499
32 GB e conexão Wi-Fi + 4GR$ 3.199
128 GB e conexão Wi-FiR$ 2.999
128 GB e conexão Wi-Fi + 4GR$ 3.699
Caneta Apple Pencil – R$ 729

Quanto às entranhas do aparelho, o iPad tem um chip A10 Fusion, o mesmo processador encontrado nos iPhones 7 e 7 Plus, juntamente com um LTE embutido opcional, uma duração de bateria de até 10 horas e suporte para vários apps de realidade aumentada, por meio do ARCore.

Imagem: Apple

Ainda assim, no que pareceu ser a grande mudança da Apple em direção da educação, especialmente com a empresa realizando seu evento de lançamento em uma escola de ensino médio centrada em tecnologia em Chicago, esse novo anúncio do iPad pareceu um pouco sem brilho.

Claro, o novo software de trabalho e acompanhamento escolar pode ajudar professores a gerenciarem suas salas de aula, e as medidas de privacidade melhoradas também parecem boas. Mas o que o pessoal que curte iPad estava realmente esperando era um iPad Pro sem os alto-falantes quádruplos ou a tela de altíssima resolução que ainda contava com suporte a canetas stylus e ao Smart Keyboard. Mesmo com um processador atualizado, parece que esse novo iPad terá dificuldades em acompanhar os vários Chromebooks e dispositivos Chrome OS de baixo custo que vêm ganhando popularidade nas escolas.

Bom, pelo menos a Apple enfim atualizou o iPad normal, e seu preço não subiu. Isso vale de alguma coisa, né? Se você quiser um, vai ter que esperar. Sua pré-venda começou nesta terça em 25 países, mas o Brasil não esta nessa relação.

 

Imagem do topo: Apple