Nas semanas que antecedem o evento da Apple em setembro, surgiram rumores de que a empresa poderia estar se preparando para lançar pacotes de assinatura que agrupariam os serviços da companhia por preços mais baixos do que os usuários pagam por eles individualmente. Agora, mais evidências apontam para um novo pacote que deve se chamar oficialmente “Apple One”.

O pessoal do 9to5Google descobriu em uma atualização beta para o aplicativo Apple Music para Android que a empresa parece estar a um passo de incluir o serviço como parte de uma pacote maior sob o nome Apple One, embora o site tenha relatado que o código sugere que ele está sendo chamado internamente de “aristóteles”.

O código que o 9to5Google descobriu indicava que os usuários “não seriam cobrados por ambas as assinaturas” se tivessem contas do Apple Music, mas decidisse usar o Apple One. No entanto, o site afirma que o código também indicava que os usuários do Android precisariam gerenciar suas assinaturas do Apple One a partir de dispositivos da Apple. Aliás, se a assinatura decidisse gerenciar assinaturas via Play Store, talvez eles devessem pagar 30% ao Google, né?

A Apple não retornou imediatamente um pedido de comentário.

A descoberta desta semana reforça relatos anteriores de que pacotes de serviços da Apple estavam a caminho — o que faz sentido, dada a forte inclinação da empresa no espaço de serviços de assinatura. Em junho, o 9to5Mac encontrou um código de uma versão beta para iOS que se referia a um “oferta de pacote” e “assinatura de pacote”. E em agosto, a Bloomberg informou que um pacote de serviços exclusivos da Apple poderia ser anunciado com o lançamento do iOS 14.

Embora os planos da Apple sempre possam mudar, a Bloomberg relatou na época que os pacotes poderiam ter serviços como Apple Music e Apple TV+ empacotados juntos, enquanto um nível premium e mais caro poderia incluir os serviços da Apple mais armazenamento no iCloud. É possível que a Apple ofereça diferentes combinações, dando aos usuários mais controle sobre o que estão pagando.

Isso também pode ajudar a aumentar potencialmente os assinantes de serviços que ainda estão encontrando seus fundamentos, como o Apple TV+, que ainda tem uma linha de conteúdo comparativamente pequena em comparação com gigantes de streaming como HBO ou Netflix (Nos EUA, o Apple TV+ recentemente apresentou uma opção de pacote de terceiros para assinantes que dá acesso ao CBS All Access e Showtime com desconto, indicando que a empresa está explorando nova maneiras de conquistar novos assinantes e manter os existentes).

Independentemente da forma que a Apple oferecer seus pacotes, provavelmente terá como objetivo atrair os consumidores a usar o próprio ecossistema de dispositivos e serviços da Apple. E mesmo que a empresa não anuncie seus pacotes no evento da próxima terça-feira, é possível que a Apple faça isso antes do final do ano, talvez em um evento posterior. Em todo o caso, dado o preço dos seus serviços, provavelmente podemos esperar que todos os pacotes oferecidos sejam competitivos.