Nós avisamos para a Apple deixar de ser uma troll de patentes. Agora ela é vítima de uma: a VirnetX, empresa que nada produz – eles só têm patentes – venceu um processo contra a Apple nos EUA, e deve receber US$368 milhões em indenização.

A VirnetX acusa a Apple de violar suas patentes usando-as no FaceTime, função de videochat presente nos Macs, iPhones, iPads e iPods Touch. De acordo com a Bloomberg:

As patentes da VirnetX cobrem o uso de um serviço… para criar VPNs (redes privadas virtuais), através do qual um proprietário de site pode interagir com os clientes de forma segura, ou um funcionário pode trabalhar em casa e ter acesso aos arquivos eletrônicos da empresa.

Essa tecnologia veio do trabalho realizado pela empresa SAIC para desenvolver comunicação segura para a CIA. No entanto, a VirnetX não trabalha com isso: a própria empresa deixa claro que seu único objetivo é licenciar suas patentes, e processar as empresas que não licenciarem. A VirnetX espera, com isso, arrecadar US$6 bilhões nos próximos anos.

E a Apple não é o primeiro alvo: a Microsoft já foi processada pela VirnetX em 2010, e pagou US$200 milhões em acordo extrajudicial. O motivo também eram as patentes de VPN. Na época, a defesa da Microsoft acusava no tribunal que a VirnetX foi criada para processar, depois que a SAIC não conseguiu dar continuidade a seus trabalhos.

Os próximos alvos serão Cisco e Siemens: os processos contra elas já foram abertos nos EUA e serão julgados em março.

A Apple nega que violou as patentes da VirnetX, e aparentemente pode recorrer da decisão. [Bloomberg via Seeking Alpha]